Primeira-dama do DF e filhos de Ibaneis testam negativo para Covid-19

A informação foi confirmada ao Metrópoles pela coordenação de Comunicação do GDF

atualizado 09/09/2020 9:39

Mayara NoronhaAgência Brasília

Após o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), ser diagnosticado, nesta terça-feira (8/9) com Covid-19, todos que tiveram contato com ele já realizaram o exame e testaram negativo.

A informação foi confirmada ao Metrópoles, na manhã desta quarta-feira (9/9), pela coordenação de comunicação do GDF. A primeira-dama e secretária de Desenvolvimento Social do DF, Mayara Noronha (foto em destaque), e os filhos não estão com a doença.

Na madrugada de terça-feira, o chefe do Executivo local começou a apresentar alguns sintomas do novo coronavírus, como leve coriza e tosse. Após o teste, foi confirmada a suspeita.

“No fim de semana, viajei na companhia de um amigo que acabou testando positivo. Como eu comecei a sentir uns sintomas, achei por bem fazer o teste, e deu positivo. Agora, é ter paciência e me cuidar”, disse Ibaneis à coluna.

Nesta quarta-feira (9/9), o governador fará uma bateria de exames. Até agora, o titular do Palácio do Buriti não apresentou febre. A assessoria comunicou que divulgará uma nota após os testes. Ainda não se sabe o horário que Ibaneis comparecerá ao hospital.

0

Alto escalão

Outros integrantes do alto escalão do GDF já enfrentaram a doença. Entre eles, o vice-governador Paco Britto, e os secretários de Economia, André Clemente, e de Segurança Pública, Anderson Torres.

Nas últimas 24 horas, foram contabilizados 933 novos casos confirmados de coronavírus no DF. Assim, o número de infectados na unidade federativa sobe para 171.739. Ao todo, 157.440 pessoas já se recuperaram da Covid-19 na capital da República.

Nesta terça-feira, o Distrito Federal registrou mais 43 óbitos em decorrência da doença. Com essas notificações, o número de mortes desde o início da pandemia sobe para 2.763 – sendo 2.527 de moradores do DF e 236 de pacientes que residiam em outras unidades da Federação, mas estavam sendo tratados na capital do país.

Esses falecimentos entraram para a estatística oficial nesta terça. No entanto, nem todos ocorreram nas últimas 24 horas. Os óbitos só são contabilizados após a confirmação da causa da morte, o que pode demorar dias.

De acordo com o Painel Covid-19, alimentado pelo Governo do Distrito Federal (GDF), as mortes mais recentes são de moradores das seguintes regiões administrativas (RAs): Ceilândia, Taguatinga, Samambaia, Plano Piloto, Gama, Guará, Planaltina, Santa Maria, Recanto das Emas, Sobradinho, Águas Claras, Riacho Fundo, Núcleo Bandeirante, Lago Sul e Arniqueira.

A cidade com mais falecimentos é Ceilândia. Considerando os óbitos do Sol Nascente, a RA chegou a 510 mortos. O número é quase duas vezes maior do que a segunda colocada: Taguatinga, com 277 vítimas. Ainda na casa das duas centenas de mortes está Samambaia, com 224 registros.

Outras sete cidades ultrapassaram 100 mortos por complicações do novo coronavírus: Plano Piloto (185), Gama (168), Guará (130), Planaltina (125), Santa Maria (124), Recanto das Emas (112) e Sobradinho I (105).

Desde a semana passada, 300 mil testes para detecção da Covid-19 doados pela Receita Federal estão em uso nas unidades públicas de saúde. Quem precisar do serviço pode recorrer às 172 unidades básicas de saúde (UBS) do Distrito Federal, além de hospitais públicos. A rede particular também tem feito exame com esse fim.

Últimas notícias