“Preciso de mais agilidade”, diz Ibaneis sobre mudança no Detran

Segundo governador, grave doença comprometeu desempenho do ex-diretor Alírio Neto no comando do Departamento de Trânsito do DF

atualizado 14/02/2020 16:57

Igo Estrela/Metrópoles

Mais agilidade e melhor prestação de serviços para a população. Essas são expectativas do governador Ibaneis Rocha (MDB) para a nova direção do Departamento Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF). O ex-diretor Alírio Neto pediu exoneração do cargo. Para o emedebista, o desempenho de Alírio foi prejudicado em função de problemas de saúde.

O Metrópoles perguntou diretamente ao governador se ele estava insatisfeito com o Detran. “Com o órgão sim, com ele (Alírio), não. Preciso de maior agilidade. E os problemas de saúde e o momento que ele atravessa dificultaram. Mas agradeço a amizade e o compromisso do Alírio”, pontuou Ibaneis Rocha.

A saída de Alírio era prevista desde o fim de 2019. Em outubro, o governador começou a cogitar a mudança. O ex-diretor do Detran enfrenta um caso de câncer.

Segundo membros do núcleo duro do Palácio do Buriti, o Detran é uma “caixa-preta”. O GDF não conseguiu informatizar o órgão. Além disso, parte dos servidores nutre forte resistência aos projetos do governo. Por fim, a prestação de serviços para a população é ruim. Na avaliação da cúpula governista, a autarquia é “problemática”.

Ao longo dos últimos meses, o Detran protagonizou diversas polêmicas. Nesta sexta-feira (14/02/2020), o Metrópoles noticiou o descontrole de um dos sistemas do departamento — uma tecnologia que custou R$ 10 milhões.

Do ponto de vista de integrantes do centro governista, a permanência de Valmir Lemos no comando do departamento dependerá da palavra final do próprio gestor. De acordo com aliados de primeira hora do governador, Lemos é personagem da cota pessoal de Ibaneis.

Mais lidas
Últimas notícias