*
 

Internado no Hospital Home desde sábado (14/4) por conta de uma forte febre, o ex-governador Joaquim Roriz deve sair da Unidade de Terapia Semi-Intensiva (semi UTI) na tarde desta segunda-feira (16). Ele será transferido para um quarto comum depois de ter passado por procedimento para a troca de antibióticos intravenosos. Ainda assim, não há prazo para a alta definitiva.

Há uma semana, Roriz vem tendo febres altas. O médico pessoal do ex-governador chegou a prescrever medicação para combater o problema, mas sem sucesso. No sábado, a equipe que acompanha o político decidiu mudar o antibiótico oral por um intravenoso. Por conta da necessidade de acompanhamento, a decisão da família foi levá-lo para o hospital.

A previsão é que o ex-governador fique internado pelo menos até a próxima sexta-feira (20), quando termina o ciclo do medicamento.

Amputação
O quadro de saúde do ex-governador se agravou nos últimos anos. Em agosto de 2017, o Metrópoles revelou que Roriz precisou amputar dois dedos do pé esquerdo por causa da diabetes. O político voltou ao hospital 11 dias depois e teve parte da perna direita amputada, na altura do joelho.

Dois anos antes, em novembro de 2015, Roriz ficou quase uma semana internado após um quadro de hipertensão e taquicardia e precisou se submeter a um cateterismo.

O patriarca da família Roriz governou o DF por 14 anos. Em 2006, foi eleito senador. Iniciou o mandato em 2007 e renunciou após cinco meses para escapar de um eventual processo de cassação devido ao escândalo da Bezerra de Ouro, que apurou o suposto recebimento de recursos irregulares.

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação

Leia mais: Política