*
 

Dois dias antes de ficar proibido pela legislação eleitoral de inaugurar obras e fazer nomeações, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) resolveu turbinar a agenda. Nesta quinta-feira (5/7), o chefe do Executivo local vai de um extremo ao outro do Distrito Federal para anunciar feitos de sua gestão. Entre 8h e 20h, constam nove compromissos.

A primeira parada, às 8h, será a vistoria às obras no final do Eixinho Norte. Meia hora depois, o socialista promete estar na saída da Ponte Jk para entregar a 5ª etapa do sistema de esgotamento sanitário do Lago Sul. Às 9h, Rollemberg garante que estará a postos para dar posse aos servidores da saúde, no auditório do Museu Nacional da República. Ainda no período da manhã, ele confirmou presença na cerimônia de entrega da ponte sobre o Ribeirão Pipiripau, em Planaltina.

À tarde, Rollemberg mantém o ritmo alucinante e entrega viaturas da Polícia Militar, na Asa Norte, e escrituras em Samambaia. Haja sola de sapato para gastar.

Proibições
A partir de sábado (7), pelas regras do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), candidatos não podem comparecer a inaugurações de obras públicas. E, até 31 de dezembro, é vedada a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios. Além disso, os programas sociais não podem ser executados por entidade vinculada a algum candidato.

A normativa enumera questões como nomeações e contratações. De 7 de julho até a posse dos eleitos, é vedado aos agentes públicos nomear, contratar, demitir sem justa causa, suprimir, readaptar vantagens, dificultar ou impedir o exercício funcional. Também não é permitido remover, transferir ou exonerar servidor público.

Veja o que os candidatos não podem fazer após 7 de julho: