Rollemberg pede que TRE investigue abuso de poder econômico de Ibaneis

Ação protocolada na Justiça Eleitoral neste sábado (20) cita promessa feita pelo advogado de reconstruir casas com o próprio dinheiro

atualizado 21/10/2018 10:08

Igo Estrela/Metrópoles

Os advogados de defesa de Rodrigo Rollemberg (PSB) protocolaram, neste sábado (20), no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), ação pedindo a investigação de possíveis crimes cometidos por Ibaneis Rocha (MDB) durante a campanha eleitoral. Entre eles, abuso de poder econômico e impedimento do exercício do voto.

A peça reúne, em mais de 160 páginas, discursos do emedebista nos quais ele teria utilizado o seu “notório poderio econômico” para “obter favorecimento político”, segundo os representantes de Rollemberg. Um dos casos descritos no processo é o das promessas feitas feitas pelo ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no DF (OAB-DF) na Colônia Agrícola 26 de Setembro, no dia 30 de setembro.

Na ocasião, Ibaneis disse que iria reconstruir, com o próprio dinheiro, as casas derrubadas pela Agência de Fiscalização do DF (Agefis) na região. O episódio já foi alvo de duas outras ações. No dia 3 de outubro, os então buritizáveis Alberto Fraga (DEM), Eliana Pedrosa (Pros), Rogério Rosso (PSD), Alexandre Guerra (Novo), Paulo Chagas (PRP) e Fátima Sousa (PSol) denunciaram o emedebista ao Ministério Público Eleitoral (MPE). A candidata do PSol também protocolou pedido de investigação na Corregedoria do MPE.

Assista ao vídeo:

 

Na ação movida por Rollemberg, são citadas também entrevistas dadas por Ibaneis ao longo do processo eleitoral. “A partir da ilicitude praticada pelo investigado, que apresentou promessa de benefício econômico em evento eleitoral de sua campanha a centenas de eleitores, houve a reiteração da conduta por diversas oportunidades”, aponta o pedido protocolado neste sábado.

“Candidatos adversários e jornalistas indagaram o investigado por diversas oportunidades em programas e debates veiculados por emissoras de televisão acerca do ato de campanha impugnado nesta oportunidade. Ocorre que Ibaneis ao invés de se retratar pelo ato abusivo, reiterou com veemência que realmente utilizaria dinheiro próprio para reconstruir as casas derrubadas dos eleitores que construíram em local proibido”, continua o documento.

“Assim, houve uma readequação do discurso para tentar transparecer regular o ato ilícito, tendo em vista que inicialmente, no evento realizado na Colônia Agrícola 26 de Setembro, o candidato se limitou a dizer: “eu vou construir com o meu dinheiro!”.

Veja a íntegra do documento:

AÇÃO DE INVESTIGAÇÃO JUDICIAL ELEITORAL – ROLLEMBERG CONTRA IBANEIS by Metropoles on Scribd

 

O outro lado
Procurado, Ibaneis voltou a dizer que está “tranquilo”. “Sou um homem da lei, sei o que é certo e errado. Eu fiz promessas de forma totalmente impessoal. Não perguntei se eles votariam em mim ou não, nem me dirigi a uma pessoa específica”, afirmou.

O emedebista criticou a medida judicial adota por Rollemberg. “Está tentando desestabilizar o eleitorado. Ele viu que não tem mais acesso à população. Só anda com comissionados, sabe que não vai conquistar mais votos”, disparou.

Últimas notícias