Rollemberg critica bancada federal e promete hospital em Ceilândia

Segundo governador, "a bancada federal precisa ser mais atuante". Discurso atinge adversários que estão na disputa ao Buriti

Michael Melo/Metrópoles

atualizado 25/08/2018 21:15

Candidato à reeleição, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) fez campanha em Taguatinga e Ceilândia na manhã deste sábado (25/8). O socialista visitou o comércio e algumas casas do Setor Primavera, em Taguatinga Sul. Depois, seguiu para o lançamento da campanha de Maria de Lourdes Abadia (PSB), em Ceilândia.

Na presença da chapa de Rollemberg, Abadia, que disputa uma vaga à Câmara dos Deputados, brincou: “Tenho a impressão de que essa é a minha última campanha. Depois, faço outra coisa. Quem sabe até casar de novo”. Tiveram voz, também, os candidatos a vice-governador Eduardo Brandão (PV) e ao Senado Leila do Vôlei (PSB).

Rollemberg discursou logo em seguida. Ele cobrou mais apoio dos parlamentares do DF na Câmara dos Deputados. “Eu sei que esse é um governo sem bancada. Por isso, a bancada federal precisa ser mais atuante”, destacou.

A crítica atinge pelo menos dois de seus adversários diretos — Rogério Rosso (PSD) e Alberto Fraga (DEM), que são deputados federais e disputam ao Buriti. Izalci Lucas (PSDB) também está na corrida, só que ao Senado, na chapa de Fraga.

O governador prometeu construir um outro hospital em Ceilândia, caso seja reeleito. Disse ainda que metade dos cargos de direção do seu próximo governo será destinada a mulheres. Ao final, brincou com Abadia. “Como governador, quero te pedir em casamento. Um casamento com o povo é reforçar essa aliança”. Antes do encerramento do evento, todos cantaram parabéns a Abadia por seu aniversário.

Rollemberg comentou a pesquisa Ibope, que o coloca na segunda posição da corrida eleitoral, atrás de Eliana Pedrosa (Pros). Destacou que os números são considerados empate técnico, está confiante e não vai mudar a estratégia de campanha.

A mesma pesquisa divulgada nessa sexta-feira (24) aponta que 78% dos brasilienses desaprovam a maneira de governar de Rodrigo Rollemberg. A margem de erro é de três pontos percentuais para cima ou para baixo.

Durante evento em Taguatinga, um drone bateu em um fio, voltou no ar e, por pouco, não acertou o governador.

0

Perfil
Atual governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB) foi deputado distrital pela primeira vez em 1994, após assumir como suplente. Em 1998, elegeu-se titular. Nas eleições de 2002, disputou o GDF pela primeira vez, mas não venceu. No pleito seguinte, tornou-se deputado federal. Quatro anos depois, integrando chapa com o PT e Cristovam Buarque (à época no PDT, hoje no PPS), lançou-se ao Senado: tanto ele quanto Cristovam foram eleitos. Em 2014, ganhou a disputa ao Buriti.

Últimas notícias