Ibaneis anuncia o SOS Saúde, que fará mutirões de cirurgias eletivas

Programa deve ser lançado na segunda-feira (7/1) e dedicará atenção especial aos procedimentos ortopédicos, cardíacos e oncológicos

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 02/01/2019 18:15

O governador Ibaneis Rocha (MDB) disse, nesta quarta-feira (2/1), que vai lançar o SOS Saúde para mutirões de cirurgias eletivas, principalmente ortopédicas, cardíacas e oncológicas, na próxima semana. A previsão é que seja na segunda-feira (7/1).

“Vamos terminar de pagar, nesta tarde, R$ 29 milhões de faturas atrasadas e, a partir de segunda-feira, vamos fazer os mutirões de cirurgias cardíacas e voltar com o atendimento das pessoas com câncer, principalmente na área de medula óssea”, comentou o chefe do Palácio do Buriti ao final da cerimônia de posse do ministro da Saúde, Luiz Mandetta.

Segundo Ibaneis, também haverá a liberação do pagamento de horas extras para funcionários que queiram trabalhar em jornadas extraordinárias fazendo novas cirurgias, e do horário noturno, no qual, segundo o governador, “existe uma capacidade ociosa na área”.

De acordo com o chefe do Executivo local, um decreto será publicado nesta quinta (3) convocando médicos que se aposentaram há pouco tempo e que queiram retornar à atividade.

“Será uma forma de darmos um melhor atendimento para a sociedade. Quero contratar todos que forem necessários para zerar as filas nos hospitais e manter o nosso sistema em funcionamento até que a gente possa fazer novos concursos públicos”, disse. A gratificação seria de R$ 8 mil para 20 horas de trabalho.

Ibaneis estima que as contratações custem R$ 40 milhões a mais do que estava previsto, porém, segundo ele, não trariam um impacto direto. “Sai mais barato do que a contratação de novos profissionais, e pego pessoas que já têm experiência. Não precisaremos treiná-las.”

Renato Alves/Divulgação
Ibaneis na posse do ministro da Saúde

 

O SOS Saúde fará parte do SOS Distrito Federal, que ainda abrigará o SOS Segurança e o SOS Rural. A confirmação do lançamento do SOS DF ocorreu na tarde desta quarta (2), após reunião dos 26 secretários do novo governo, na Residência Oficial de Águas Claras.

Havia a previsão de o chefe do Executivo participar do encontro, mas devido ao atraso na cerimônia de nomeação do ministro da Saúde, ele teve que ir direto para uma outra agenda.

Hoje, o SOS DF trabalha com 30 equipes e 400 equipamentos. “Já iniciamos. A cidade continua funcionando. É uma modalidade para recuperar o DF”, afirmou o secretário de Comunicação do DF, Welington Moraes.

Segurança pública
Ibaneis Rocha assegurou que vai criar uma gratificação para os policiais civis e aumentará os valores dos benefícios dos policias militares, que, de acordo com o emedebista, hoje é de R$ 300. “Vamos nivelar os dois em R$ 400 para eles trabalharem nos horários da folga, e vamos instituir uma gratificação na PCDF em torno de R$ 2.500 para os policiais que queiram retornar à atividade”, afirmou. O objetivo é reabrir, o quanto antes, as delegacias hoje fechadas à noite.

Sobre a posse do ministro da Saúde, Ibaneis disse que a participação na solenidade foi uma forma de prestigiar o chefe da pasta, principalmente por ser uma área prioritária para o GDF. “Tenho visto pessoas morrendo nas filas dos hospitais. Tenho certeza de que o ministro irá nos ajudar. Conto com toda a Esplanada.”

O governador também declarou que a nomeação dos administradores regionais será publicada até a sexta-feira (4).

Últimas notícias