Depois de oito horas de audiência pública, o ministro da Economia, Paulo Guedes, deixou, na noite dessa quarta-feira (08/05/2019), a comissão especial que analisa a reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. Ao dar sua palavra final, afirmou que ouviu argumentos equivocados da oposição e pediu desculpas por reagir a ofensas.

Guedes fez uma apelo pela colaboração dos parlamentares para que haja conscientização sobre o tema e disse que a equipe do governo está à disposição para esclarecer dúvidas. “Nós temos esse problema de comunicação. A oposição, aguerrida, sabe bater”, disse. “E o grupo que está chegando não sabe nem onde fica a agência de publicidade. Até o governo encontrar a verdade dele, o tempo está passando”, declarou.

Apesar de algumas intercorrências, a sessão evoluiu em clima mais ameno, em comparação à participação do ministro na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Guedes perdeu a paciência no início da noite, quando respondeu a ataques de parlamentares da oposição referentes à Operação Greenfield, que investiga irregularidades em fundos de pensão do país.“Depois das 18h, a baixaria começa, né? É o padrão da Casa, ofensa. Já entendi o padrão”, declarou o economista, no momento.

Guedes citou exemplos usados por deputados que são contra a reforma da Previdência e rebateu, dizendo que alguns parlamentares não têm conhecimento das regras previstas na PEC que altera as normas para os brasileiros se aposentarem.“Várias coisas que eu ouvi aqui são equívocos contundentes”, afirmou.

O presidente da comissão, Marcelo Ramos (PR-AM), que chegou a intervir algumas vezes para acalmar os ânimos, elogiou a participação do ministro e do Secretário Especial da Previdência, Rogério Marinho.

Ex-parlamentar, Marinho defendeu o chefe: “Eu passei 12 anos nesta Casa e não me lembro de ter chamado um ministro de mentiroso. E essa foi a palavra que eu mais ouvi”.

“Eu acho que interessa à sociedade brasileira um debate de mérito, um debate de proposta. O que dissemos desde o início é absoluta verdade: aqueles que têm mais vão contribuir com mais”, esclareceu o secretário.

Calendário
Esta foi a primeira audiência pública dentro do cronograma do relator, Samuel Moreira (PSDB-SP). A próxima, nesta quinta-feira (09/05/2019), vai tratar sobre orçamento e financiamento previdenciário.

As audiências serão realizadas três vezes por semana, com temas que vão de apresentação geral da proposta até o regime de capitalização. A data prevista para o término das audiências é 29 de maio.

Confira a programação da comissão especial:

08/05/2019 – Apresentação da PEC, com a presença de Paulo Guedes
09/05/2019 – Orçamento e financiamento da Previdência
14/05/2019 – Regime Próprio de Previdência Social da União, estados e municípios
15/05/2019 – Regime Geral de Previdência
16/05/2019 – Categorias com regime diferenciado de Previdência
21/05/2019 – Aposentadoria da pessoa submetida a condições prejudiciais à saúde, da pessoa com deficiência e por invalidez
22/05/2019 – As mulheres na Previdência
23/05/2019 – Previdência para o trabalhador rural
28/05/2019 – Benefício de Prestação Continuada (BPC) e abono salarial
29/05/2019 – Regime de capitalização e avaliação atuarial