*
 

As articulações para as eleições de 2018 seguem a todo vapor no DF. Nesta segunda-feira (9/10), por exemplo, o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil na capital (OAB-DF) Ibaneis Rocha almoçou com o senador Cristovam Buarque (PPS). Ibaneis, que pretende ser candidato a governador, admite conversas com nomes de diferentes legendas.

Cristovam abriu as portas do PPS para uma possível filiação — os candidatos precisam estar vinculados a algum partido até março de 2018. Ibaneis promete escolher uma sigla até novembro. “É preciso definir essa questão o quanto antes para viabilizar um projeto de governo. A certeza que nós temos é que não vai ser uma eleição sem concorrentes, como foi nas duas últimas, com Agnelo (Queiroz) e (Rodrigo) Rollemberg, que venceram sem um leque amplo de adversários”, disse o ex-presidente da OAB-DF ao Metrópoles.

Ibaneis definiu o que procura para escolher o próximo partido: a certeza de que terá espaço para lançar candidatura, não importam quais sejam as circunstâncias no ano que vem. Um ponto é certo: qualquer tipo de associação com o governo atual inviabiliza as conversas. Tempo de televisão e quadros para compor a gestão também contam para que o martelo seja batido.

Para Cristovam Buarque, Ibaneis reúne o que o grupo procura: passado limpo. “Continuo com essa posição, de que temos que conversar com quem deseja formular um projeto a favor da cidade. Mas acho que partido é uma coisa muito pessoal. Ele que tem que decidir para onde vai”, avaliou.

Sobre conversas com o ex-deputado federal Jofran Frejat, Cristovam diz não fechar portas. “É também uma pessoa sem passado conturbado. Mas se surgir algo contra o Frejat, vou mudar de posição”, disse o senador.

 

 

COMENTE

GDFCristovam Buarqueibaneis rocha
comunicar erro à redação

Leia mais: Política