Com a maior renovação desde 1991, quando foi inaugurada, a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) ingressa 2019 com 17 novos deputados – sendo 16 em primeiro mandato – e 19 legendas representadas. Apenas oito distritais se reelegeram. Além da diversidade partidária, a Casa também contará com representantes de diversos grupos – evangélico, LGBT, empresarial, sindical e das forças de segurança.

A nova Câmara Legislativa começa os trabalhos com a maior bancada da segurança. Serão pelo menos seis distritais. Os empresários, especialmente do setor de serviços terceirizados, também estão em bom número: três parlamentares. A bancada evangélica foi a que mais recuou e terá seis membros, contra nove da legislatura passada. Advindos de sindicatos serão outros três. A comunidade LGBT terá um representante: Fábio Félix (PSol).

Não há nenhuma sigla que terá hegemonia dentro do Legislativo local. Serão 19 legendas, mas nenhuma ultrapassa a marca de dois distritais. PRB, PT, Avante, PDT e PSB terão as maiores bancadas partidárias.

Alguns distritais ainda terão de confirmar seus mandatos na Justiça Eleitoral. Chico Vigilante (PT) e Agaciel Maia (PR) tiveram problemas com as prestações de contas. Por sua vez, o empresário José Gomes (PSB) é acusado de coagir funcionários da Real JG Serviços Gerais para que votassem nele.

A expectativa é de que o novo governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), conte com uma base confortável neste início de ano, de 16 a 18 distritais. A oposição será tímida. Apenas os parlamentares do PT declararam a posição contrária ao gestor. Félix deve seguir os companheiros, enquanto outros três distritais garantem independência para votar contra ou a favor do Executivo local.

A Casa começa dominada pelo chamado grupão. Liderado por Rafael Prudente (MDB), que conseguiu um grande número de adesões 15 dias antes da eleição para a presidência, a aliança ficará com as principais fatias de poder. Mesa Diretora, comissões, procuradorias e cargos estão devidamente divididos, com cada um dos distritais sabendo onde terão influência.

Conheça a nova Câmara Legislativa:

Número de deputados distritais eleitos por partido:

  • PRB – 2
  • PDT – 2
  • PT – 2
  • Avante – 2
  • PSB – 2
  • Pros – 1
  • MDB – 1
  • PSD – 1
  • PR – 1
  • Podemos – 1
  • PSC – 1
  • PTC – 1
  • PHS – 1
  • PTB – 1
  • PSol – 1
  • PP – 1
  • PRP – 1
  • Novo – 1
  • Rede – 1