O distrital Rafael Prudente foi eleito, nesta segunda-feira (06/05/2019), presidente da Comissão Executiva Regional do MDB-DF. O resultado da eleição era esperado devido ao acordo feito entre o líder da sigla no Distrito Federal, Tadeu Filippelli, o governador Ibaneis Rocha e o deputado, conforme antecipou o Metrópoles.

Dos 71 votos possíveis, foram registrados 70, dos quais 64 foram favoráveis ao presidente da Câmara Legislativa (CLDF), três contras e três nulos. Depois de eleito, Prudente revelou à reportagem o desejo de levar novas pessoas para o partido. Questionado sobre quem almeja ter filiado à legenda, brincou: “Tem mais ou menos 150 pessoas fortes”. A posse dele ocorrerá em 31 de maio.

O novo chefe do MDB-DF explicou que a ideia é fazer a junção das experiências passadas com o novo. Ele quer ampliar a legenda para que “volte a ser o maior partido no DF”. “Claro, ouvindo quem fez parte da história do partido, como Filippelli e vários outros que continuam na Executiva, para que a gente pegue os acertos do passado e possa trazer pessoas novas para o partido crescer e ser aquela grande referência que já foi.”

O presidente nacional da sigla, Romero Jucá, se manifestou no Twitter sobre a definição do comando do partido no DF. “As eleições de hoje do diretório do DF mostram que o MDB pode sim convergir e ser um partido do entendimento, do consenso. Prevaleceu o bom senso e a construção de um acordo que unirá ainda mais o MDB-DF”, escreveu.

A votação ocorreu das 14h às 17h30, com chapa única. A entrada de Filippelli no auditório onde estavam as urnas foi seguida dos gritos de “eterno presidente”. Ibaneis não compareceu ao evento. Ele não podia votar porque não é membro do diretório eleito em 2015.

Em discurso após proclamação do resultado da votação, Filippelli disse ter enfrentado pancadas nos últimos dias. “Apanhei? Apanhei, mas era fundamental, porque o resultado do MDB unido é mais importante do que satisfação momentânea minha. Sei o que faço, o que fiz e como foi. Isso basta.” Ele ainda rebateu as críticas sobre o desempenho do partido nas eleições de 2018. “Dos 27 MDBs, só três elegeram governador”, citou.

Eleita como vice-presidente, Ericka Filippelli disse que a nova Comissão Executiva teve “renovação com bases sólidas”. Ela é presidente do MDB-DF Mulher e tesoureira do MDB Mulher nacional. “É uma oportunidade de unir a história única, nacionalmente e em Brasília, com a nossa força de trabalho e forma moderna de pensar em ações e como chegar perto da comunidade”, pontuou.

Integrante do MDB, o secretário-adjunto das Cidades, Gustavo Aires, esteve no auditório do Edifício General Alencastro, local da eleição. Também filiado ao partido, o deputado distrital Hermeto foi à convenção durante a apuração dos votos.

Aires avaliou que esta é a oportunidade de retornar o projeto de fortalecimento dos núcleos da legenda. Segundo ele, o trabalho foi iniciado na sua presidência do partido, durante a licença de Filippelli para disputar as eleições de 2018. “O MDB é sempre democrático e busca união. Acho importante esse posicionamento do Filippelli de buscar entendimento”, assinalou. Advogado, Gustavo é filho do ex-deputado Odilon Aires (MDB), um dos históricos aliados do ex-vice-governador.

Veja como ficou a Comissão Executiva Regional do MDB-DF:

  • Presidente: Rafael Cavalcanti Prudente
  • 1º Vice-Presidente: Ericka Nogueira Filippelli
  • 2º Vice-Presidente: Gustavo Almeida Aires
  • 3ª Vice-Presidente: Luciano Marinho De Morais
  • Secretário-geral: Jozafá Dantas do Nascimento
  • Secretário-adjunto: Rosemary Soares Antunes Rainha
  • 1º Tesoureiro: Marcio Antonio da Silva
  • 2º Tesoureiro: Vicente Chelotti
  • Primeiro-vogal: Ana Paula da Conceição Fernandes
  • Segundo-vogal: André Monteiro Fortes
  • Terceiro-vogal: Ivelise Maria Longhi Pereira da Silva
  • Quarto-vogal: Francisco Antonio de Albuquerque
  • Primeiro-suplente: Vanusa Lopes Ferreira Hermeto
  • Segundo-suplente: Luiz Carlos Pietschmann
  • Terceiro-suplente: Hamilton de Almeida Ramos
  • Quarto-suplente: Ana Paula Procacci
  • Líder da bancada na CLDF: João Hermeto de Oliveira Neto
  • Presidente de Honra: Tadeu Filippelli

Protesto
O momento da escolha do novo diretório do MDB-DF também serviu como palco de manifestações. Primeiro presidente da Câmara de Água Fria de Goiás e líder comunitário de Nova Colina, em Sobradinho, Ladislau Rocha, 53 anos, mostrou-se indignado com a ação de Ibaneis e Prudente, que solicitaram a dissolução do diretório. “Gostaria que Ibaneis estivesse ouvindo. O senhor foi eleito porque Filippelli pegou suas mãos e colocou para cima”, declarou.

Rocha ainda mandou recado para o presidente nacional, Romero Jucá: “Vai cuidar do estado dele, que aqui cuidamos nós”.

Candidatos a delegados e peritos criminais aprovados em concursos compareceram ao local a fim de tentar uma solução política para a nomeação deles. Eles querem o chamamento de quem passou em todas as fases da seleção e aguarda o curso de formação.