Polícia toma domínio de site que propaga fake news sobre políticos do DF

Alvo de inquérito, Darione de Melo Silva, mais conhecido como Donny Silva, foi indiciado por falsidade ideológica e crime contra a honra

atualizado 02/12/2020 8:21

site fora do arReprodução

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) indiciou o jornalista Darione de Melo Silva, mais conhecido como Donny Silva, por falsidade ideológica e crime contra a honra. Ele é apontado no inquérito relatado pela Delegacia Especial de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC) como responsável por manter o site De Olho no Poder, usado para publicar ataques contra o governador Ibaneis Rocha (MDB) e outros integrantes do GDF.

A Operação Abscôndito, deflagrada em 11 de setembro deste ano, cumpriu três mandados de busca e apreensão. Os investigadores descobriram que o endereço na web estava em nome de um preso do sistema penitenciário goiano, que cumpre pena por uma série de crimes graves, entre eles receptação, furto de veículo, roubo a transeunte, tentativa de homicídio, falsa identidade, porte de arma branca, porte de drogas e uso de documento falso. No entanto, de acordo com as apurações da DRCC, o dono do site era Donny Silva.

Nessa terça-feira (1º/12), a página da internet estava fora do ar, mas apresentava os brasões da PCDF e da DRCC com a informação de que o site era alvo de investigação. Quatro pessoas diretamente ligadas à atividade política na capital do país e duas atuantes nos escalões superiores das administrações direta e indireta formalizaram a denúncia que deu origem ao inquérito. A casa do blogueiro, localizada no Lago Sul, e um escritório em Taguatinga foram alvo dos mandados. Na ocasião, policiais recolheram equipamentos eletrônicos, como computadores.

0
Falso jornalista

Durante pesquisa realizada nas matérias publicadas pelo site, os policiais verificaram que a maioria dos artigos não indicava o responsável pelo respectivo texto, sendo que somente em três publicações a reportagem foi creditada a um suposto jornalista investigativo de nome Rafael Guimarães.

A ocultação da pessoa responsável pela elaboração dos artigos impediu as vítimas de promoverem ações cíveis e penais em relação aos respectivos crimes contra a honra.

A reportagem conversou com Donny Silva sobre o indiciamento. Segundo o jornalista, a investigação e a condução do inquérito foram baseadas em denúncias feitas por políticos que se sentiam ameaçados. “Eu fico muito tranquilo e não tenho problema nenhum em ser indiciado. Tenho um site há quase 13 anos e sempre assinei e respondo pelos meus atos. Não houve qualquer ato meu de procurar alguém para montar um site cujo dono seja um presidiário”, disse.

Donny completou que tudo não passa de deduções baseadas em relatos de autoridades que se sentiram incomodadas com seu blog. Quase todos os denunciantes também respondem por improbidade. Sou tão honesto que até hoje moro de aluguel”, garantiu.

 

Últimas notícias