Polícia Civil do DF prende salva-vidas que traficava cocaína

Homem alegou dificuldades financeiras para traficar drogas. Ele pode pegar até 15 anos de prisão

atualizado 07/04/2021 15:02

Droga apreendidaDivulgação/PCDF

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu um homem de 34 anos no momento em que ele traficava cocaína na região de Sobradinho II.

Segundo a polícia, ao ser preso, o suspeito informou trabalhar como salva-vidas na Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB) e estar com dificuldades financeiras. A Associação, no entanto, esclareceu que não possui nenhum vínculo com o acusado.

A prisão foi feita nessa segunda-feira (5/4), por agentes da 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho II).

De acordo com o delegado Laércio de Carvalho (vídeo abaixo), várias denúncias haviam indicado que o homem utilizava um veículo VW Gol de cor branca. O indivíduo foi seguido pelos policiais e flagrado no momento em que iria realizar mais uma entrega da droga.

Percebendo a presença da polícia, o comprador fugiu em alta velocidade.

O Metrópoles procurou a AABB para confirmar a informação dada pelo delegado, mas até a publicação dessa reportagem a associação não havia se manifestado. O espaço continua aberto.

Veja a explicação do delegado Laércio:

 

Foram apreendidos 60 gramas de cocaína, um veículo, um simulacro de arma de fogo, uma faca e um aparelho celular. O infrator responderá por tráfico, podendo pegar até 15 anos de prisão.

Resposta da AABB

A Associação Atlética do Banco do Brasil esclareceu que o salva-vidas é um funcionário terceirizado da empresa Guardiões Serviços de Salva Vidas. Carlos Edmar, como foi chamado, era trabalhador free lancer da Guardiões.

“Prezando pela integridade de nossa empresa e da AABB, e mesmo sabendo que nunca tivemos qualquer tipo de problema ou reclamação que desabone a conduta dele, sendo sempre elogiado pelo serviço prestado, o mesmo não faz mais parte do quadro de funcionários da Guardiões da Vida, mediante os fatos ocorridos”, disse, em nota, a Guardiões.

A empresa Guardiões pediu desculpas a AABB pela situação e reiterou que foi “pega de surpresa”.

Últimas notícias