Polícia Civil acaba com festa clandestina com mais de 100 pessoas no DF

Operação da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá) foi realizada na noite desse sábado (13/06). Festa ocorria no Itapoã

PCDF/Divulgação

atualizado 14/06/2020 16:48

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) interrompeu uma festa com cerca de 100 pessoas, na noite desse sábado (13/06), no condomínio Del Lago, no Itapoã. Em meio à pandemia de coronavírus, mesmo com aglomerações proibidas, o evento foi organizado clandestinamente.

A Operação Acabou a Festa foi realizada por agentes da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá). Segundo os investigadores, havia informações de dois eventos, cujos convites circulavam na cidade e nas redes sociais durante a semana.

Uma das festas não ocorreu. A segunda, na quadra 372 da região administrativa, foi descoberta e havia mais 100 pessoas no local. A maior parte eram adolescentes.

De acordo com dados da ocorrência, o evento era animado por som eletrônico e bebida alcoólica. A maioria dos presentes não usava máscaras de proteção e se agrupava de maneira desordenada, infringindo determinação do Governo do Distrito Federal (GDF).

No evento, foi possível verificar gritaria e algazarra, bem como abuso de instrumentos sonoros ou sinais acústicos, violadores do sossego da vizinhança.

No convite para a festa “Resenha Segue o Baile”, os organizadores pediam: “Bora sair da quarentena e truvar na paz [sic]”.

A mensagem, encaminhada via grupos de WhatsApp, marcava hora e local para o evento clandestino, e anunciava as atrações. Era cobrada entrada de R$ 5 apenas para homens. Mulheres entravam de graça.

0

Como resultado da operação, seis pessoas foram autuadas por perturbação da tranquilidade e por infringir determinação do poder público, destinada a impedir propagação de doença contagiosa.

Durante a operação deflagrada pela 6ª DP, pelo menos três distribuidoras de bebidas da região foram orientadas a fechar, já que não estavam atuando apenas como delivery e pessoas se aglomeravam na porta com a disposição de mesas e cadeiras para os clientes nos estabelecimentos.

Um adolescente procurado com mandado de busca e apreensão também acabou apreendido.

Últimas notícias