Plano de saúde dos servidores do GDF firma convênio com 1,8 mil clínicas

O acordo que prevê a oferta de diversas especialidades foi assinado nesta terça. Ele se soma à rede credenciada de hospitais

atualizado 19/01/2021 23:27

Sala de atendimentoJP Rodrigues/Metrópoles

O Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Distrito Federal (Inas-DF) assinou novo convênio que amplia o leque de atendimentos para servidores do GDF. Nessa terça-feira (19/1), foi firmado acordo com a Associação dos Médicos de Hospitais Privados do DF (AMHP) que garantiu aos associados o atendimento em mais 1,8 mil clínicas em toda a capital, além dos hospitais que já estavam incluídos no plano.

“A assinatura contribui para aumentar a capilaridade de atendimento do plano em todo o DF, em todas as especialidades, levando comodidade aos servidores e familiares”, afirmou o presidente do Inas, Ney Ferraz.

Segundo ele, a partir de agora, estão assinados contratos com instituições como a Clínica Oculare, o Laborátorio Sabin (antes só o Exame atendia os servidores), a Clínica Cardioadvance, Clínica Perfecta de Imagem, Aliança Instituto de Oncologia, Nelson Brasília Serviços Médicos, entre outros.

“O Sabin, por enquanto, será apenas para imagem, mas já temos o Exame”, ressaltou o presidente.

Filiados ao plano de saúde

Lançado em outubro pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), o plano de saúde dos servidores públicos do Governo do Distrito Federal, o GDF Saúde, chegou a 20 mil adesões nesta terça-feira (19/1).

O convênio tem capacidade para atender até 600 mil pessoas, entre servidores ativos e inativos e dependentes, segundo o GDF. As inscrições para participar do plano de saúde começaram em 3 de novembro.

Segundo o Inas, até o momento, mais de mil beneficiários foram atendidos por meio do plano de saúde, em casos de urgência e emergência. Procedimentos cirúrgicos também já ocorreram via o GDF Saúde. “Entre os atendimentos, temos cirurgias cardiológicas de grande complexidade e custos elevados. Necessidade essa que o servidor provavelmente viria a óbito caso não tivesse conseguido atendimento pelo plano”, ressaltou o presidente do Inas.

Além dos convênios assinados, nove centros médicos estão credenciados e aptos a atender os servidores que aderiram ao plano. São eles: Hospital Alvorada, Hospital Daher, Hospital Home, Hospital Santa Marta, Hospital São Francisco, Hospital PAI, Hospital Urológico de Brasília, CBV Hospital de Olhos, Clínica Crescer Psiquiatria.

Instabilidade no sistema

Nessa terça-feira (19/1), mesmo dia em que os convênios foram fechados para que os servidores possam contar com uma rede maior de atendimento, o sistema de cadastro do Plano de Saúde do Servidor do GDF sofreu instabilidade. Ficou fora do ar durante o período da manhã, mas foi retomado à tarde.

“Houve um problema no sistema de todo o GDF, mas o serviço foi reestabelecido rapidamente”, afirmou Ney Ferraz.

Piso e teto

Como mostrou o Metrópolesquem optar por aderir ao plano deve saber que o piso para beneficiário titular é R$ 400 e o teto, R$ 1 mil. Para dependentes ativos, o valor mínimo é R$ 300; para os inativos, R$ 400.

Na portaria de regulamentação, estão previstos descontos em percentuais do salário. Por isso, há um piso e um teto de contribuição. O desconto para titulares é de 4% sobre a folha de remuneração bruta, porém, o valor não pode ser inferior a R$ 400 nem passar de R$ 1 mil.

Exemplo: se um servidor tem remuneração bruta de R$ 7 mil, 4% corresponde a R$ 280. Nesse caso, o titular pagará R$ 400, que é o mínimo de contribuição. Se os 4% do salário for maior que R$ 400, ele pagará o percentual até o limite de R$ 1 mil. O percentual e o valor fixados não são cumulativos.

Da mesma forma ocorre com os dependentes. Se o 1% de desconto der menos que R$ 200, o titular pagará R$ 200 por dependente.

0
Carências

Após cerca de 30 dias, com a adesão efetivada, o servidor contará com atendimentos de urgência e emergência 24 horas. A carência para consultas é de 60 dias; para exames complementares, 90 dias; parto, 300 dias; demais casos, 180 dias.

Também não será obrigatório o cumprimento de novos períodos de carência para o beneficiário dependente que se tornar pensionista e que manifestar intenção em permanecer o plano.

Não será exigida qualquer forma de carência se a inscrição do beneficiário ocorrer dentro de 30 dias da data de início do convênio celebrado na qualidade de beneficiários titulares, os integrantes da Polícia Militar do DF (PMDF) e do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF), bem como os servidores ativos e inativos da Câmara Legislativa do DF (CLDF), do Tribunal de Contas do DF (TCDF) e os das carreiras policiais civis do DF, desde que essas instituições ou as entidades representativas de seus servidores firmem convênio ou contrato com o Inas.

Últimas notícias