Piora estado de menino queimado em incêndio no DF

Bebê, por outro lado, se encontra estável no Hospital de Base. Família marca enterro do pai da menina e padastro do garoto para quarta-feira

atualizado 25/02/2020 17:07

Apreensão e esperança marcaram as últimas horas da família vítima de incêndio em Samambaia no domingo (23/02/2020). Segundo parentes, o quadro do menino de 4 anos ferido pelas chamas piorou. O pequeno não tem respondido ao tratamento. Por outro lado, a bebê de 6 meses apresenta melhora na condição de saúde.

As chamas tiraram a vida de Kyara Pereira, 2 anos, e do padastro da menina, Daniel Pereira Lopes, 35. O enterro da garotinha foi marcado para a tarde desta terça-feira (25/02/2020), em Taguatinga. A família de Daniel escolheu fazer o velório na quarta-feira (26/02/2020), no cemitério Campo da Esperança de Brasília. Ele será enterrado perto da cova do pai dele.

Romária Pereira da Silva, 31, mãe das crianças e viúva de Daniel, está em estado de choque desde a tragédia. O casal de crianças sobreviventes se encontra internado em estado grave no Hospital de Base de Brasília. Conforme relato do encarregado de manutenção José André da Silva, 43, tio de Romária, o quadro do menino piorou, enquanto o estado da bebê de 6 meses, que é filha de Daniel, está estabilizado.

“O menino está muito grave. A situação dele piorou de ontem (segunda) para hoje (terça). Ele não está respondendo aos estímulos dos médicos. Já a bebê teve melhora. Ela tem reagido bem”, frisou José André.

“É um momento muito delicado. A gente pode estar fazendo velórios e a realidade, infelizmente, é que poderemos ter que passar por isso novamente”, lamentou.

Ajuda

A família de Romária pede orações para a recuperação das crianças, bem como ajuda para superar a tragédia. “Quem sustentava a casa era Daniel. Ele trabalhava com bicos”, assinalou José André. O incêndio destruiu documentos e pertences. Familiares buscam inserir Romária na lista de pessoas apoiadas pelos programas sociais do governo.

“Qualquer ajuda é bem-vinda, cestas básicas, roupas, o que for possível”, resumiu o tio da mãe das crianças. Quem quiser pode ligar para ele no telefone (61) 99175-3175.

Uma opção para colaborar é fazer depósito no Banco do Brasil (Agência 2883-5 e conta 17771-7).

Últimas notícias