Pioneiro de Brasília morre aos 88 anos, vítima da Covid-19

Hilderval Teixeira estava internado desde o dia 6 de julho e não resistiu a uma parada cardíaca que sofreu na madrugada desta terça-feira

atualizado 21/07/2020 22:29

Arquivo pessoal

O pioneiro Hilderval Teixeira, 88 anos, morreu nesta terça-feira (21/7), após sofrer com complicações relacionadas à Covid-19. Engenheiro, ele trabalhou como diretor de obras da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) durante a construção de Brasília e estava internado no Sírio Libanês desde o dia 6 de julho.

Segundo Adriana Novais Teixeira, 54, filha de Hilderval, o mal de Parkinson já o acompanhava havia bastante tempo, o que debilitou a saúde do pioneiro (na foto em destaque, na cadeira de rodas). “No dia 4, levamos meu pai ao hospital para fazer uns exames, mas não desconfiávamos que era Covid-19. Depois nos ligaram pedindo para ele voltar correndo para lá, pois o exame tinha dado positivo”, conta.

O quadro de saúde de Hilderval Teixeira, que foi o engenheiro responsável por fixar a obra Dois Candangos na Praça dos Três Poderes, acabou piorando e uma parada cardíaca durante a madrugada resultou na morte do pioneiro.

Hilderval era mineiro e veio para o DF em 1958. Aqui conheceu a esposa que também era mineira. O casal teve três filhos e cinco netos. Todos nasceram na capital que Hlderval ajudou a construir. Além do monumento Dois Candangos, ele também ajudou na edificação de outros pontos marcantes da cidade, como os palácios do Itamaraty e da Alvorada, além da Catedral de Brasília.

Veja imagens: 

0

 

Ele será sepultado às 16h30 desta terça (21/7), na Ala dos Pioneiros, no Cemitério Campo da Esperança, no Plano Piloto.

Últimas notícias