PCDF prende o 13º fugitivo da Papuda; quatro continuam foragidos

Paulo Henrique de Santana Pereira Souza, vulgo Baianinho, 21 anos, estava escondido em uma casa na Cidade Ocidental (GO), Entorno do DF

atualizado 21/10/2020 7:11

Foragido da PapudaPCDF/ Divulgação

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, na madrugada desta quarta-feira (21/10), um dos detentos que fugiu do Centro de Detenção Provisória (CDP) da Papuda há, exatamente, uma semana (14/10). Paulo Henrique de Santana Pereira Souza, vulgo Baianinho, 21 anos, estava escondido em uma casa na Cidade Ocidental (GO), Entorno do DF.

Agentes da 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião) encontraram o detento no bairro Jardim Edite, no município goiano, nas primeiras horas desta quarta e o conduziram à DP.

Paulo Henrique é o autor do homicídio de Robenilson Oliveira Machado (veja foto), dono do estabelecimento Lounge Bar, em São Sebastião, ocorrido em 24 de fevereiro último. Ele foi preso no mesmo dia, com um revólver calibre .38, mas estava entre os 17 internos que abriram um buraco no teto da cela onde estavam, no CDP, e fugiram do complexo penitenciário, na quarta-feira da semana passada.

Baianinho foi preso no âmbito da Operação Alcatraz, desenvolvida pela 30ª DP, com o objetivo de recapturar os foragidos do CDP. Com a prisão do jovem, a delegacia localizou e prendeu o total de seis foragidos do sistema. No total, 13 detentos foram recapturados. Quatro continuam soltos.

Fuga em massa

A fuga ocorreu na Ala C do Bloco 1 do Centro de Detenção Provisória e durou apenas 3 minutos, como explicou o delegado da Secretaria de Administração Penitenciária (Seape), Agnaldo Curado Filho.

“Se os policiais não estivessem atentos às câmeras de vigilância, a fuga só seria percebida no outro dia pela manhã”, contou Curado Filho. De acordo com o secretário, ainda nos minutos em que os internos escapavam, os policiais de plantão no CDP I conseguiram pegar três fugitivos.

Veja quem são os fugitivos:
0

Após a fuga, a Vara de Execuções Penais (VEP) determinou a interdição da Ala C do Bloco I do presídio. A decisão foi tomada na manhã do dia seguinte ao ocorrido, após reunião entre a vara e membros da Secretaria de Administração Penitenciária (Seape).

Leila Cury, juíza da VEP no DF, determinou que o CDP instaure imediatamente inquérito disciplinar para apurar as circunstâncias da fuga em massa, bem como faça a oitiva dos presos.

A magistrada determinou, ainda, a redistribuição dos detentos alocados na Ala C para os demais blocos da unidade prisional, de acordo com critérios de segurança e situação processual.

Veja o momento da fuga:

Últimas notícias