PCDF prende em Goiânia golpista que se passava pelo governador Ibaneis

O homem é vigilante de escolta armada e foi detido dentro uma empresa de segurança. Os agentes ainda procuram mais dois suspeitos

atualizado 04/01/2021 21:18

Governador Ibaneis Rocha concede entrevista para o portal MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, nesta segunda-feira (4/1), um dos homens responsáveis por se passar pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) com a intenção de aplicar golpes.

O estelionatário preso em flagrante é vigilante de escolta armada e foi detido dentro uma empresa de segurança em Goiânia (GO) pela Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC), que investiga o caso. Os policiais civis ainda procuram mais dois suspeitos na cidade.

Os investigadores apreenderam cartões com dados de vítimas. O segundo suspeito não foi localizado e o terceiro é tem várias passagens pela polícia. Segundo o Delegado-Geral da PCDF, Robson Cândido, a ação rápida da DRCC viabilizou a prisão em flagrante.

“As equipes conseguiram localizar o principal suspeito. Os outros dois já foram identificados e deverão ser presos em seguida. A resposta rápida da PCDF é fundamental para coibir esse tipo de crime”, afirmou.

Segundo revelado pelo Metrópoles, os criminosos pegaram uma foto do governador na internet e usaram um número de telefone com prefixo 061, do Distrito Federal, e tiveram acesso aos contatos pessoais do chefe do Executivo local.

Com os números em mãos, passaram a enviar mensagens fingindo ser Ibaneis Rocha e pedindo para que fossem efetuados depósitos em uma conta bancária. Familiares do governador chegaram a receber o pedido. De acordo com o delegado-chefe da DRCC, Giancarlos Zuliani, o preso irá permanecer em Goiânia. “Fizemos o flagrante por estelionato na capital goiana e o preso passara por audiência de custódia no Tribunal de Justiça da cidade e não virá para o DF”, explicou.

Perguntado sobre o caso na tarde de hoje, o governador demonstrou irritação: “É cada bandido…”, indignou-se. No início da tarde, o chefe do Executivo local disparou mensagens aos contatos mais próximos e da estrutura do Palácio do Buriti com o intuito de alertar sobre o crime.

“Boa tarde. Um perfil falso foi criado com o meu nome. Estão remetendo mensagens e fazendo pedidos falsos. Recebendo-os, favor desconsiderar”, escreveu. No mesmo texto, o governador encaminha o print da tela com o número usado pelo estelionatário.

Governador alertou contatos sobre possibilidade de golpe com o nome dele
Outros casos

Durante 2020, muitos parlamentares foram vítimas de golpes semelhantes ao aplicado contra o governador do Distrito Federal. Entre eles os deputados federais Israel Batista (Partido Verde), Carla Zambelli (PSL-SP), Luisa Canziani (PTB-PR) e Filipe Barros (PSL-PR).

Esse tipo de crime segue crescendo na capital federal. Em média, foram três ocorrências registradas, por dia, no ano passado.

 

Últimas notícias