PCDF deflagra operação contra facção criminosa Comboio do Cão

Integrantes do bando cometeram uma série de roubos em residências na região do Lago Norte. PCDF cumpre nove mandos de prisão e oito de busca

atualizado 23/04/2021 11:16

Operação da PCDFPCDF/Divulgação

Integrantes da facção criminosa Comboio do Cão são alvo de operação desencadeada pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) nas primeiras horas desta sexta-feira (23/4). Equipes da 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul) estão nas ruas para cumprir nove mandados de prisão e oito de busca e apreensão nas regiões de Ceilândia e Riacho Fundo I e II.

Sete pessoas já haviam sido presas até as 7h. Durante o cumprimento dos mandados, os policiais encontraram porções de cocaína e balança de precisão.

As investigações tiveram início ainda no ano passado, na 9ª DP (Lago Norte), quando os criminosos realizaram uma série de roubos em residências da região. Cinco alvos da operação já estavam presos por outros crimes e responderão pelos roubos apurados no âmbito da operação desta sexta. A ação conta com apoio da Divisão de Operações Especiais (DOE), da Divisão de Operações Aérea (DOA) e do Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Decor).

Em janeiro deste ano, a PCDF já havia desencadeado operação para desarticular um grupo criminoso ligado à facção Comboio do Cão, responsável pela prática de vários delitos, como tráfico de drogas e de armas, além de homicídios nas seguintes regiões administrativas: Riacho Fundo, Recanto das Emas, Samambaia, Ceilândia e Taguatinga.

Durante as apurações, o grupo teria cometido pelo menos dois homicídios, sendo um deles a execução de um homem, em 13 de outubro de 2020, por meio de emprego de rajadas de pistola calibre 9mm. O crime ocorreu em plena luz do dia, na Praça do DI, em Taguatinga. Os tiros chegaram a atingir pedestres que passavam pelo local.

Os investigados foram indiciados por integrar organização criminosa e quase todos por participarem, de alguma forma, de um roubo com restrição da liberdade cometido na região do Lago Norte no ano passado.

Além disso, as diligências apontam que o grupo criminoso foi o responsável por, no mínimo, sete assaltos em residência e dois homicídios apurados pela PCDF. Entre eles, o roubo cometido na região de Taguatinga, onde uma família foi feita refém, e outro praticado no Lago Sul, em que os ladrões fizeram uso de roupas que simulavam a farda da Polícia Federal. Com a ação, os investigados ficam presos preventivamente à disposição do Poder Judiciário.

Durante as buscas, os policiais também localizaram um outro criminoso que estava com mandado de prisão em aberto. Ele acabou preso e encaminhado à carceragem da PCDF.

Últimas notícias