Pacote de obras de Ibaneis tem ciclovia no Eixão e reforma de viadutos

Ao todo, são nove ordens de serviço que incluem recuperação das tesourinhas, construção de passarelas e operação tapa-buraco

JP Rodrigues/MetrópolesJP Rodrigues/Metrópoles

atualizado 05/01/2019 11:24

O governador Ibaneis Rocha (MDB) assinou, nesta sexta-feira (4/1), nove ordens de serviço para colocar em ação o seu primeiro pacote de obras para o Distrito Federal, que faz parte do programa SOS DF. Entre os serviços estão a revitalização das tesourinhas dos eixinhos Norte e Sul e de todas as passarelas da cidade, a construção de uma ciclovia no Eixão, entre outras ações.

Só para a repavimentação e recuperação de vias do DF, o governo destinou R$ 36 milhões. A manutenção corretiva das faixas sobre a Galeria dos Estados receberá R$ 4,7 milhões. O governador autorizou, ainda, a limpeza e manutenção de bocas de lobo e a operação tapa-buraco “nas diversas regiões administrativas” pelo valor de R$ 16,2 milhões.

Alvos de relatório produzido pelo Tribunal de Contas do DF, as tesourinhas das asas Sul e Norte serão revitalizadas ao custo de R$ 7,9 milhões. Os viadutos próximos à Rodoviária do Plano Piloto, sobre a via N2, serão recuperados pelo valor de R$ 7,7 milhões. Para os eixões Norte e Sul, o emedebista autorizou a revitalização das pistas e a construção de uma ciclovia de ponta à ponta da rodovia.

No mesmo anúncio, Ibaneis determinou ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER) o início da construção de passarela com estrutura mista na BR-020, na região de Sobradinho, próximo ao condomínio Vivendas Nova Petrópolis.

Outra passarela também será erguida perto do condomínio Nova Colina, também em Sobradinho. A obra é uma das reivindicações dos moradores da região. O emedebista determinou a revitalização de todos os elevados existentes no sistema rodoviário do DF para uso de pedestres.

Ibaneis também deu carta branca para o início da licitação do viaduto do Recanto das Emas, na DF-001, entre o Balão do Periquito e o Viaduto de Samambaia. O pacote faz parte dos pedidos de líderes comunitários recebidos pelo governador ainda no período da campanha eleitoral.

Descaso na manutenção
Em dezembro, o Metrópoles mostrou com exclusividade que, menos de um ano após a queda do viaduto sobre a Galeria dos Estados, no Eixão Sul, o Governo do Distrito Federal (GDF) tratava com descaso a manutenção de pontes e viadutos na capital do país. Depois do acidente, já alertado pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), a Corte encarregou-se de nova inspeção em todas obras analisadas em relatório divulgado em 2012.

O resultado da nova análise foi devastador: apenas três construções, de um total de 11 pontes e viadutos, passaram por reformas. Todos os outros ainda correm o risco de ruir e concretizar uma tragédia anunciada.

Foram identificados problemas graves e semelhantes aos que levaram ao chão o viaduto no coração da capital do país, em 6 de fevereiro de 2018, como oxidação da estrutura, armação exposta, fissuras, trincas, marcas de infiltração e aberturas nas juntas de dilatação.

Precisam de reparos urgentes: as pontes do Bragueto, Costa e Silva e das Garças; as tesourinhas do Eixo L na 203/204 Sul (foto em destaque), 215/216 Sul e 215/216 Norte; e as do Eixo W na 115/116 Norte. Também no Eixo W, há necessidade de restaurações no viaduto sobre a Via N2.

Últimas notícias