Operação contra ambulantes na Feira dos Importados acaba em confusão

Testemunha relatou que manifestação começou após camelôs serem retirados do local, na manhã desta sexta-feira (05/07/2019)

JP Rodrigues/MetrópolesJP Rodrigues/Metrópoles

atualizado 05/07/2019 16:41

Operação de retirada de ambulantes que se instalaram ao redor da Feira dos Importados acabou em confusão na manhã desta sexta-feira (o5/07/2019). Os camelôs invadiram a pista de acesso ao centro de compras, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), gritando: “Queremos trabalhar”.

A briga se estendeu aos feirantes. A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) precisou intervir com o uso de spray de pimenta para dispersar a ação. Seis pessoas acabaram detidas e conduzidas à 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul). Um homem foi preso em flagrante após agredir um policial militar.

Segundo informações da corporação, cerca de 100 camelôs protestaram no local. O DF Legal (antiga Agefis) teria realizado apreensões de mercadorias nesta manhã e, por isso, os ambulantes se revoltaram. Os feirantes são contrários à permanência dos ambulantes nas adjacências da feira e alegam que eles causam prejuízos.

Assista vídeos da confusão no local:

 

Em nota, a Secretaria DF Legal esclareceu que trata-se de operação rotineira para coibir o comércio ambulante nas imediações da feira. “A Lei 6190/2018 diz que ambulantes não podem se instalar a menos de 300 metros de feiras/comércios”, informou.

Ainda de acordo com a pasta, há duas semanas, a secretaria tem trabalhado na conscientização dos ambulantes. “Depois de diversas tratativas, os ambulantes insistiram em permanecer e o DF Legal apreendeu as mercadorias. Os ambulantes fecharam a pista em represália.”

O presidente da Associação dos Camelôs e Vendedores Ambulantes do Distrito Federal, Leonardo Avelim, afirma que eles estão sendo coagidos e impedidos de exercerem a função na parte externa da feira há cerca de um mês.

“Estou falando em nome de 120 famílias de microempreendedores que colaboraram na campanha do atual governador. Foi ele que nos prometeu a regularização de camelôs nestes locais. Se não tem, que arranje um espaço. Queremos trabalhar e buscamos uma solução”, disse Leonardo.

Veja o depoimento de Leonardo:

Imagens da confusão:

 

Últimas notícias