Novo Lázaro: quem é o caseiro que matou esposa e bebê a facadas

Wanderson Mota Protácio é apontado como o assassino de mulher e bebê. Durante fuga, ele invadiu fazenda e executou proprietário

atualizado 30/11/2021 19:22

Wanderson Mota Protácio é suspeito de matar a própria mulher grávida e a enteada em GoiásReprodução/redes sociais

Com uma faca, um caseiro ataca e mata sua esposa, grávida de quatro meses, e também sua enteada, um bebê de dois anos. Em outro cenário, mata um fazendeiro e tenta estuprar a mulher dele. A crueldade e a violência das ações atribuídas a Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, remetem aos crimes cometidos por Lázaro Barbosa de Sousa – o serial killer que se tornou alvo de uma caçada pelas matas do interior de Goiás.

Wanderson também se tornou alvo de um cerco formado por 50 policiais desde a última segunda-feira (29/11), quando ocorreram as mortes brutais da mulher e da criança. Elas teriam sido atacadas por ele na casa onde moravam, em uma fazenda na zona rural de Corumbá de Goiás, a pouco mais de 100 quilômetros de Goiânia.

0

Outra ação de extrema violência é apontada na ficha criminal do caseiro. Ele foi preso por tentativa de feminicídio, em 2019. Na ocasião, ele admitiu à polícia que esfaqueou a irmã de sua madrasta, com golpes nas costas, e só parou o ataque porque a faca se partiu em três pedaços. Ele morava em Goianápolis, a 46 km de Goiânia, quando praticou esta tentativa de homicídio.

Interceptação de 17 celulares pode ajudar polícia a capturar caseiro

De acordo com a denúncia do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), Wanderson vivia na mesma residência da jovem de 18 anos que acabou como alvo do ataque a facadas.

Ele chegou a ser preso na Unidade Prisional de Goianópolis. Mas, segundo o jornal O Tempo, obteve autorização para deixar a penitenciária em março de 2020.

A Polícia Civil localizou parentes de Wanderson em Alexania e investiga se ele passou por lá nas últimas horas, após atacar sua própria mulher – segundo a TV Globo.

A vida em Goiás

Na cena do crime em Corumbá de Goiás, a chácara onde o caseiro trabalhava há pouco mais de um mês, um funcionário revelou ao Metrópoles que Wanderson não demonstrava conhecimentos sobre como sobreviver dentro da mata. Não tinha experiência, sequer, no trato com animais.

Aos colegas de trabalho, Wanderson dizia ter trabalhado em Olaria Santa Rita, em Vianópolis (GO). Alegou que sua documentação estava retida no estabelecimento.

Ele tinha várias tatuagens pelo corpo, que costumava cobrir com camisas de manga comprida durante o expediente.

Ainda de acordo com o funcionário da chácara, Wanderson mencionou ter trabalhado com tomates em Cocalzinho (GO). E contou ter sido criado por uma avó em Alexânia (GO) e não teria conhecido a própria mãe.

Disse ainda que seu pai seria do Maranhão e, no momento, era funcionário de uma chácara em Minas Gerais. “Era um conversador, mentiroso e vivia rindo”, resumiu um colega.

Morte de fazendeiro

Após cometer os assassinatos recentes em Corumbá de Goiás, de acordo com a equipe de investigação, Wanderson teria roubado uma arma de seu patrão, o proprietário da fazenda, e fugiu em direção a outra propriedade.

Ao chegar no local, matou um fazendeiro de 73 anos com um tiro na cabeça. E, logo depois, tentou estuprar a esposa da vítima. Ela acabou ferida por um tiro no ombro, segundo a TV Globo.

A policia concentrou as buscas na região de mata situada entre os municípios goianos de Abadiânia e Alexânia, próximo da divisa entre Goiás e Distrito Federal.

Busca por Lázaro

É um cenário semelhante ao da fuga de Lázaro Barbosa, que aproveitou a vegetação do interior de Goiás para se esconder da polícia ao longo de sete semanas. A caçada policial terminou com a morte do criminoso, após uma troca de tiros, em 28 de julho de 2021.

Lázaro era apontado como o assassino de quatro integrantes da mesma família. Ele invadiu a residência das vítimas na zona rural de Ceilândia, em 9 de junho de 2021.

Para cometer os crimes, Lázaro recorreu a uma arma de fogo e usou também uma faca.

Mais lidas
Últimas notícias