No Dia D de vacinação, Ibaneis diz não esperar nova onda de infecções

O chefe do Executivo distrital participa de campanha no DF e aposta no "costume de se vacinar da população brasileira"

atualizado 20/11/2021 11:35

Ibaneis Dia D de vacinação no DFGustavo Moreno/Especial Metrópoles

No Dia D de vacinação contra a Covid-19, promovido pelo Governo do Distrito Federal (GDF) em parceria com o Ministério da Saúde, o governador Ibaneis Rocha (MDB) disse não esperar uma nova onda de infecções pela doença no DF. Para isso, o chefe do Executivo distrital aposta no “costume de se vacinar da população brasileira”.

Questionado a respeito de aumentos de casos e óbitos registrados nos Estados Unidos, onde especialistas indicam uma quinta onda da doença, ele atribuiu os números à baixa vacinação por lá. “Nós estamos monitorando novas ondas e elas têm acontecido exatamente em países onde a vacinação tem uma baixa muito grande. Nos temos que prestar atenção. Somente a vacina salva, somente a vacina nos dá condições”, disse.

0

Ainda assim, o secretário de Saúde do Distrito Federal, Manoel Pafiadache, declarou ao Metrópoles que já há projetos de contenção na pasta. “Sempre a gente tem que trabalhar olhando para a frente, seja com vacinação, seja com leitos”, disse o gestor.

Ele comentou  também que espera atingir entre 90% e 95% da população vacinada até o fim do ano. “Com isso, algumas medidas de relaxamento poderão ser tomadas com base na qualificação em termos de cobertura vacinal”, disse o titular da Saúde.

Ainda conforme Pafiadache, os projetos para o Carnaval 2021, já em debate na Câmara Legislativa (CLDF), dependerão do sucesso das medidas de busca ativa por não-vacinados. “Se alguém tomar a decisão de tomar [a vacina], a gente não pode fazer nada. Resta apenas sensibilizar para que todos se vacinem. Carnaval, ano novo, tudo depende dessas ações da resposta da população”, pontuou.

Mais lidas
Últimas notícias