*
 

Na próxima semana, vence a quarta e última parcela do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). De acordo com dados do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), 284.137 automóveis foram licenciados em 2018. Isso representa apenas 16,3% da frota registrada na capital do país, de 1.736.739 veículos.

A partir de 1° de setembro, o uso do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV) de 2018 será obrigatório nas vias do DF. Para a emissão do CRLV, é necessária a quitação dos débitos relativos ao IPVA (Secretaria de Fazenda), taxa de licenciamento anual (Detran) e DPVAT (Seguradora Líder – Governo Federal). Além disso, o proprietário deve efetuar o pagamento ou o parcelamento dos valores relativos a multas de trânsito vencidas.

Mais de 35 mil condutores foram autuados em 2017
No ano passado, foram registradas 35.360 infrações relativas à condução de veículo não licenciado, uma média de 96 multas por dia. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, a transgressão é gravíssima e resulta em sete pontos na CNH, recolhimento do veículo e multa de R$ 293,47.

Em 2017, o GDF instituiu uma nova estratégia de cobrança do imposto. Os contribuintes que não quitaram o IPVA durante o ano passaram a receber telefonemas, mensagens e e-mails.

Os primeiros a serem abordados por meio da nova metodologia de cobrança foram os condutores que pagaram alguma cota do total, mas não quitaram o boleto. O entendimento é de que essas pessoas estão mais propensas a saldar as dívidas.

Reprodução