Defesa Civil sobre prédio que caiu: “Não entrem. Há severo risco”

Chefe de engenharia da Defesa Civil faz apelo aos moradores e afirma que consequências podem ser drásticas caso alguém entre no prédio

atualizado 15/01/2022 8:28

prédio que desabou em taguatingaMaria Regina Mouta/ Metrópoles

Na última quinta-feira (13/1), a Defesa Civil do DF afirmou que, por questões de segurança, não será mais permitida a entrada no prédio que desabou em Taguatinga na semana passada. O edifício, inclusive, deverá ser demolido devido ao comprometimento geral da estrutura.

Dessa forma, os técnicos afirmaram que não será possível retirar os pertences dos moradores, que saíram do local sem nada.

“Como alugar casa sem documentos?”, diz moradora de prédio que desabou

Vídeo mostra como ficou por dentro prédio que desabou em Taguatinga

“Não poderemos retirar os pertences que lá estão. Nenhum proprietário poderá entrar, nem mesmo um bombeiro. Isso foi decidido porque a edificação pode terminar de colapsar a qualquer momento”, explica o tenente-coronel Rossano Bonerth, chefe de engenharia da Defesa Civil do DF.

0

Devido ao sério risco de desabamento, o chefe de engenharia da Defesa Civil fez um apelo e pediu para que ninguém entrasse no prédio a fim de retirar seus pertences. “Isso é um pedido meu. Há um severo risco aqui nesse edifício. Não tentem burlar a segurança e acessar o interior do prédio. Podemos ter consequências bem drásticas”, solicitou.

“Ficamos aguardando a queda do resto do prédio nesses últimos dias, mas isso não aconteceu. No entanto, as patologias na estrutura, como pilares trincados, lajes e vigas quebradas, mostram que não há nenhuma segurança. A edificação está solta sobre os escombros”, detalha o coronel.

De acordo com Rossano, ainda não há data para a derrubada completa do edifício, mas ela deve ser feita o mais rápido possível. “O proprietário já foi notificado sobre a demolição. Temos realizado reuniões com ele, que já está intimado a demolir. Ele deve fazer isso o mais rápido possível”, afirma.

Prédios vizinhos comprometidos

O tenente destacou que os prédios vizinhos ao desabado também estão comprometidos. “Eles sofreram avarias com a queda e também correm um risco de desabar por estarem em uma área de projeção próxima ao edifício que veio ao chão”, explica.

“O prédio amarelo [que está ao lado do desabado] perdeu dois pilares, mas a estrutura em si não sofreu nada. No entanto, por precaução, o prédio está sendo escorado, por estar dentro da zona de risco. Já a oficina [que fica do outro lado] provavelmente também será demolida”, concluiu.

0

A Defesa Civil informou que a edificação continuará ruindo até ser demolida completamente. A edificação localizada no Lote 20 da QSE 20 não tinha alvará de construção ou Habite-se, portanto, era irregular.

“Como vamos dormir”

Moradora do prédio de Taguatinga que desabou na quinta-feira da semana passada (6/1), Cristiane Nascimento conta que apesar de o Governo do Distrito Federal oferecer a ajuda do Auxílio Aluguel, ninguém mais os procurou para auxiliá-los sobre como conseguir acesso ao benefício. “Vieram aqui, pegaram nossos dados e sumiram. Eu estou largada, procurando sozinha uma casa pra morar”, desabafa.

prazo para os moradores que se hospedaram em hotéis da região – com diárias custeadas pelo dono do edifício desabado – acabou hoje às 12h. Eles agora terão que se hospedar em casas de parentes e amigos, ou então procurar outras formas de se abrigar.

“Eu tô sem casa, só tenho o meu carro que está com tudo o que sobrou dos meus pertences. Nós somos cinco na minha família. Como vão dormir cinco pessoas dentro de um carro?”. “Eles [dono do prédio e família] estão lá dormindo na caminha deles em Águas Claras e a gente é que paga o pato”, conclui a mulher, que não sabe onde passará a noite.

Mais lidas
Últimas notícias