Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

Vídeo: bêbada, filha de juíza senta em viatura e impede patrulha da PM

Novo vídeo que circula nas redes sociais mostra a médica de 34 anos sentada em uma viatura da corporação

atualizado 16/08/2022 12:39

A médica psiquiátrica Paula Gonçalves Carneiro, 34 anos, protagonizou uma confusão no município de Ubá, em Minas Gerais, no último fim de semana. Conforme a coluna noticiou, a mulher se apresentou como filha de juíza para uma equipe da Polícia Militar de Minais Gerais (PMMG) e tentou obrigar os policiais a “arrumarem uma vaga” para que ela estacionasse o veículo. Novo vídeo que circula nas redes sociais mostra a suspeita sentada em uma viatura da corporação, impedindo a equipe de realizar o patrulhamento na região.

Nas imagens é possível ver Paula Carneiro sentada na viatura, enquanto uma amiga conversa com os policiais. Um do militares chega a explicar que a médica precisava sair para que a equipe pudesse trabalhar. Confira:

Memória

Um dos militares filmou a médica Paula Gonçalves Carneiro bastante irritada com os PMs, chegando a desafiá-los para que a prendessem.

A confusão aconteceu em um bairro de Ubá. As equipes patrulhavam a região quando um SUV branco parou no meio da rua, e a médica desceu do carro. “Sou filha da juíza da Vara de Infância e Juventude. Só queria um lugar para parar, sem confusão”, disse a filha da magistrada.

Em resposta, um dos soldados rebateu, dizendo que era policial, e não flanelinha. “Porra, sério? Tá de sacanagem?”, retrucou a filha da magistrada. Descontrolada e aparentemente embriagada, a mulher passou a xingar os policiais. “Tá com problema, velho? Me prende, porra, me prende, velho. Me prende, filha da puta, tu é macho ou não é?”, desafiou a mulher.

Veja a mulher xingando os policiais:

“Foto para mamãe”

Uma mulher que estava na companhia da médica tentava, a todo instante, conter o avanço da filha da magistrada. No entanto, Paula Gonçalves ordenou que a amiga pegasse o celular. “Porra, até agora não arrumaram a minha vaga para parar. Me dá um carregador. Me dá meu celular. Vou tirar uma foto deles e mandar para mamãe”, ameaçou a médica.

A coluna entrou em contato com o comando do batalhão da PMMG responsável pela área de Ubá, mas, até a publicação desta reportagem, a corporação não havia respondido. O Metrópoles não conseguiu localizar a médica que aparece nas imagens desacatando os policiais militares.

Mais lidas
Últimas notícias