Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

Servidora que humilhou atendentes do McDonald’s responde a processo

Ana Valéria do Egypto Gonçalves foi processada por ameaça ao atacar servidores e PMs em uma unidade de saúde

atualizado 14/01/2022 10:57

Ana ValériaReprodução

Além de protagonizar episódio em que humilha atendentes do McDonald’s, a auditora fiscal aposentada do Instituto Brasília Ambiental Ana Valéria do Egypto Gonçalves (foto principal) responde a processo por ameaça. O caso ocorreu em uma unidade de saúde do Plano Piloto.

Vídeo: mulher chama atendente do McDonald’s de “cavalo” e “analfabeto”

Uma das vítimas, que trabalha no posto e pediu para não ser identificada, afirma que Ana Valéria gritava muito com todos dizendo que eles iriam perder o emprego, que a mesma demitiria todos e que não sabiam com quem estavam falando. A mulher ressalta que os funcionários tiveram dano psicológico pois ficaram muito abalados com as ameaças.

“Ela simplesmente não aceitou quando pedimos para aguardar atendimento. Começou a gritar muito e xingar a todos, do porteiro aos servidores. Os ataques foram tão intensos que tivemos de chamar a Polícia Militar. Quando os policiais chegaram, também foram desacatados”, disse a mulher. O processo tramita em segredo de Justiça, no 2º Juizado Especial Criminal de Brasília.

Após a coluna revelar o caso, outras pessoas que conhecem a mulher afirmaram que moradores do edifício onde ela residia também foram alvos de humilhações e ataques. Uma das vítimas lembrou que um prestador de serviço foi empurrado da escada. O homem só não caiu porque conseguiu segurar no corrimão. Sem se identificar, o vizinho acrescentou que ela “coloca medo nas pessoas”.

Relembre o caso

A última empreitada da servidora aposentada do GDF ocorreu no McDonald’s da 507 Norte, por volta de 23h dessa terça-feira (12/1). Ao questionar sobre todos os ingredientes de um hambúrguer, ela passou a humilhar os funcionários. Durante cerca de 15 minutos, a mulher proferiu xingamentos como “cavalo” e “analfabeto”.

À coluna, uma testemunha, que preferiu não se identificar, afirmou que estava próximo ao local quando viu a motorista insultando a atendente, que fica ao lado de fora adiantando os pedidos. “Quando chegou na minha vez, ela estava com cara de choro e mal conseguia falar. Ela pediu um minutinho e saiu, aparentemente para chorar. Ficou bem abalada”, explicou.

No momento de fechar o pagamento, a funcionária voltou e a mulher voltou a realizar os ataques afirmando que a moça não sabia explicar todos os ingredientes que tinha no molho. Rapidamente outros funcionários defenderam a colega, pediram paciência e informaram que ela estava em treinamento. Uma pessoa que estava no local filmou parte da confusão.

Confira:

A reportagem procurou o McDonalds para comentar se há alguma política de proteção aos funcionários da empresa, e se algo é feito para coibir que os colaboradores sejam maltratados por clientes. Em nota, a lanchonete disse que tem “o compromisso de promover um ambiente de respeito e é contrária a qualquer tipo de violência em seus restaurantes. A franqueada Hadco, proprietária do estabelecimento em que houve o incidente, está apurando o ocorrido e adotará eventuais medidas cabíveis”.

A coluna não conseguiu contato com Ana Valéria. O espaço segue aberto para manifestação.

Mais lidas
Últimas notícias