Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

Polícia indicia empresária por injúria racial após episódio no Vasto

Vídeos registrados por câmeras de segurança do restaurante mostram momento em que artista chora no palco após ser abordada pela cliente

atualizado 27/10/2021 13:42

mulher cantandoReprodução/Instagram

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) indiciou, nessa terça-feira (26/10), a cliente envolvida em um suposto caso de injúria racial ocorrido no Vasto Restaurante, na Asa Sul, na noite do último dia 19.

A empresária Valkiria Tavares de Moraes Cardoso, 59 anos, teria proferido, segundo testemunhas, as seguintes palavras contra Andresa Sousa Alves (foto em destaque), 34, que se apresentava no local: “Essa negra não sabe cantar”. Além dos insultos, a mulher é acusada de agredir a artista com dois tapas no braço.

A 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), que conduz a apuração, indiciou Valkiria por injúria racial e vias de fato. O inquérito foi remetido ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Caso a denúncia seja oferecida e acolhida pelo Judiciário, a empresária responderá criminalmente.

A coluna teve acesso aos vídeos registrados por câmeras de segurança instaladas dentro do restaurante. As imagens flagram a mulher bebendo e apontando o dedo para a cantora. Exaltada e com sinais de embriaguez, Valkiria se aproxima do palco e bate palmas para Andresa. Segundo relato de testemunhas, o ato foi uma forma de debochar da artista.

Veja imagens da empresária se aproximando do palco:

O caso

Ainda de acordo com testemunhas ouvidas pela PCDF, três mulheres se aproximaram do palco, entre elas, a empresária, para pedir uma música. Após Andresa entoar a canção solicitada, Valkiria teria iniciado os insultos, alegando que a profissional não sabia cantar.

De acordo com o boletim de ocorrência, para evitar conflitos, a artista disse que aprenderia a canção corretamente em outra oportunidade. A cliente, no entanto, teria desferido dois tapas no braço de Andresa, que seguiu ouvindo as provocações.

Em dado momento, segundo os depoimentos, a autora teria gritado no restaurante: “Essa negra não sabe cantar; vai aprender a cantar, negra”.

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) foi acionada por um dos clientes do estabelecimento. A empresária, porém, se recusou a acompanhar os policiais até a delegacia.

O outro lado

Por meio de nota, Valkiria negou que tenha cometido qualquer ato de racismo e de intolerância.

“Repudiamos, de forma veemente, qualquer ato de racismo e de intolerância. Reconheço que agi de forma imprópria e desagradável naquele momento. No entanto, jamais pratiquei qualquer tipo de ofensa de cunho racista em relação à cantora Andresa. Nós confiamos na Justiça e no trabalho da polícia do Distrito Federal e temos certeza de que todos os fatos serão devidamente esclarecidos”, diz o texto.

A defesa da empresária acrescentou que as próximas manifestações serão feitas no âmbito do processo.

O que diz o Vasto

Por meio de nota, o Vasto Restaurante lamentou o episódio. Leia na íntegra:

Em resposta ao triste episódio ocorrido no dia 19/10, o Vasto Restaurante se posiciona, por óbvio, veementemente contra qualquer ato e/ou fala que endosse o crime de injúria racial. No momento do ocorrido, e durante o dia seguinte, prestamos todo apoio possível à vítima. Também nos colocamos à disposição das autoridades e das partes envolvidas para prestar os esclarecimentos necessários. Emitimos essa nota na certeza de que esse tipo de conduta deve ser reprimida sempre que presenciada“.

Mais lidas
Últimas notícias