Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

Polícia Federal faz Operação Magia Negra contra roubos a bancos

Entre os suspeitos há ex-militares com habilidade no manuseio de explosivos e ex-vigilantes, todos com antecedentes criminais

atualizado 26/10/2021 8:41

Operação PFReprodução

Na manhã desta terça-feira (26/10), a Polícia Federal deflagrou a Operação Magia Negra para desarticular organização criminosa especializada em roubos a bancos. Na ação, policiais federais de Minas Gerais e do Rio de Janeiro cumprem seis mandados de prisão temporária e seis de busca e apreensão, expedidos pelo Juízo da Vara Única da Justiça Federal, em Muriaé (MG).

As investigações tiveram início em 9 de junho de 2021, após roubo a agência bancária da Caixa Econômica Federal em Pirapetinga (MG). Na ocasião, o grupo destruiu a agência bancária com o uso de explosivos, amedrontou a população local com disparos de arma de fogo, feriu um caminhoneiro, fez reféns e fugiu em direção ao estado do Rio de Janeiro, em uma ação conhecida como “o novo cangaço”.

Essa modalidade criminosa, geralmente, é realizada nas pequenas cidades do interior do país. Entre os suspeitos foram identificados ex-militares com habilidade no manuseio de explosivos e ex-vigilantes, todos com antecedentes criminais.

As apurações tiveram início imediatamente após as primeiras notícias do assalto à agência da Caixa, o que permitiu que o local do crime fosse devidamente preservado pelas forças locais, além de auxiliar na coleta de vestígios, dados e informações.

Os investigados poderão responder pelos crimes de roubo qualificado, organização criminosa e lavagem de capitais, com penas que podem somar mais de 31 anos de reclusão e multa.

O nome Magia Negra faz referência a um dos líderes do grupo.

Últimas notícias
Mais lidas