Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

Polícia Civil chega a Capitólio (MG) e pericia desabamento de cânion

Os peritos vão identificar os danos e as causas do acidente. O médico-legista de Passos inicia a necropsia dos corpos encontrados

atualizado 08/01/2022 17:25

Tragédia com lanchas no Capitólio (MG)Reprodução

Peritos Criminais da Polícia Civil (PCMG) chegaram ao local do desabamento de parte do cânion do lago de Furnas, em Capitólio, por volta das 16h30 deste sábado (8/1). O grupo vai identificar os danos e investigar as causas do acidente. A tragédia, segundo o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (CBMMG) deixou 32 pessoas feridos e, ao menos, cinco mortos.

Vídeo: rocha de cânion cai e atinge lanchas em Capitólio (MG)

A rocha atingiu e afundou duas lanchas que estavam atracadas no Lago de Furnas, famoso ponto turístico da região. Também já chegou ao local o Médico-Legista de Passos que vai iniciar a necropsia das vítimas.

0

Veja anúncio no Twitter:

 

O acidente aconteceu por volta das 11h, mas os bombeiros demoraram a ser acionados por conta do fraco sinal de telefonia e internet da região. De acordo com a corporação, o primeiro chamado só foi recebido às 12h.

Veja vídeo do acidente:

De acordo com informações oficiais do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (CBMMG), 23 vítimas foram hospitalizadas em unidades da Santa Casa das cidades de Passos e Piumhi e as outras liberadas com ferimentos leves.

De acordo com o tenente Pedro Aihara, porta-voz do CBMMG, o atendimento das vítimas teve que ser feito em cidades vizinhas. “Duas pessoas foram atendidas na Santa Casa de Piumhi. Elas apresentam fraturas expostas, abertas. Três estão na Santa Casa de Passos e outras quatro em município próximo. Outras foram liberadas”, afirmou o bombeiro.

A cidade de Capitólio fica a 288 km de Belo Horizonte e é conhecida como um dos principais pontos turísticos mineiros por causa de suas belezas naturais. De acordo com as autoridades locais, o cânion tem um tipo de rocha mais suscetível a erosão.

Veja imagens do local antes da tragédia:

0

Cabeça d’água

Ainda segundo o porta-voz, o Corpo de Bombeiros foi acionado por volta de meio-dia por funcionários que trabalhavam próximo a uma ponte da região. “Eles relataram que teria ocorrido uma cabeça d’água na região dos Cânions e, em decorrência disso, teria acontecido um rolamento de pedras e estruturas rochosas. Três embarcações foram atingidas e duas afundaram”, disse.

Aihara confirmou a morte de cinco homens ainda sem identidade divulgada. Inicialmente, os bombeiros informaram 15 feridos e um morto. Mas, por volta das 16h, a corporação atualizou os números para 32 feridos (9 internados).

Localização

Mais lidas
Últimas notícias