Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

Milagre: carro só não atropela criança por causa de poste em calçada

O caso, registrado por câmeras de segurança, aconteceu na tarde dessa segunda-feira (28/11), na Mansões village, em Águas lindas de Goiás

atualizado 29/11/2022 17:37

Material cedido ao Metrópoles

Uma menina de 9 anos, moradora do Entorno do Distrito Federal, foi salva de um atropelamento graças a um poste de rua. O caso, registrado por câmeras de segurança de comércios da região, aconteceu na tarde dessa segunda-feira (28/11), na Mansões Village, em Águas lindas de Goiás.

A mãe da criança, Francielda Pereira, 32, disse ao Metrópoles que a pequena havia saído da distribuidora de bebidas pertencente à família, onde estava com os pais, para ir a uma sorveteria na região.

No momento em que deixava o comércio, com um sorvete nas mãos, o carro apareceu, em alta velocidade, e seguiu em direção a calçada onde a menina caminhava. Nas filmagens é possível ver que a criança não foi atingida por conta da estrutura de concreto entre ela e o carro.

Confira as imagens:

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

De acordo com Francielda, o carro ficou completamente destruído. Apesar disso, ela só soube da gravidade do acidente após assistir as filmagens. “Na hora, minha filha ficou paralisada, assim como dá pra ver no vídeo, né? E depois saiu correndo. Eu estava trabalhando. Quando me falaram o que havia acontecido, eu não acreditava em algo tão grave, até ver as filmagens”, declarou a mulher.

“Quase perdi a única filha que eu tenho. Me sinto aliviada por ela estar bem, mas também me sinto chateada. O motorista estava em alta velocidade e aqui é uma rua com escola, ou seja, o tempo todo tem crianças caminhando. A sorte é que ontem não teve aula, por causa do jogo, caso contrário ele teria atingido várias delas”, finalizou.

A reportagem a mulher disse que o motorista é um vizinho e, apesar do que poderia ter acontecido, ele não a procurou para “dar uma explicação”. “Os moradores estão revoltadas com o que aconteceu. Eu poderia ter perdido a minha filha. Agora queremos justiça e que ele pague pelo que fez. Não é possível que alguém tenha que morrer para que um culpado seja punido”, desabafou a mãe.

Um boletim de ocorrência foi registrado na Centro Integrado de Operações de Segurança de Águas Lindas de Goiás e, agora, a Polícia Civil deve investigar o caso.

Mais lidas
Últimas notícias