Mulher que pediu socorro em bilhete havia fugido de abusador há 2 anos

Aterrorizada, vítima chegou a se mudar para o Piauí, onde permaneceu. Contudo, voltou para o DF e perdoou o companheiro

atualizado 05/03/2021 10:34

Bilhete cárcereReprodução/PMDF

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) identificou o homem que mantinha a companheira em cárcere privado, em Planaltina. A mulher, de 27 anos, pediu socorro a um bancário quando sacava benefícios numa agência, em Sobradinho, na terça-feira (2/3). Há dois anos, a vítima chegou a fugir do DF com medo de ser espancada pelo agressor.

O caso passou a ser apurado pela 16ª DP (Planaltina) e pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) após a mulher entregar bilhetes para o funcionário do banco onde estava. Neles, a vítima alertava sobre a situação e informava o endereço em que residia.

Durante a apuração, os investigadores identificaram que, em 2019, a mulher chegou a registrar ocorrência contra o agressor. Aterrorizada, a vítima se mudou para o Piauí, onde ficou escondida. Contudo, voltou para o DF, perdoou o companheiro e retirou as medidas protetivas.

Veja os bilhetes:

0

Os bilhetes escritos pela jovem demonstram todo o receio de ser atacada pelo agressor. “Você pode me ajudar. Violência doméstica. Ele tá aí fora…”, escreveu a vítima, de 27 anos. Além disso, colocou um “X”, sinal de que uma mulher está sendo vítima de violência doméstica.

Últimas notícias