Mulher escreve bilhete para alertar ameaça no DF: “Ele tá aí fora”

A vítima entregou o pedido de ajuda contra o companheiro para o funcionário de um banco. Policiais militares a resgataram com os dois filhos

atualizado 04/03/2021 8:07

Bilhete cárcereReprodução/PMDF

Agentes da Prevenção Orientada à Violência Doméstica e Familiar (Provid), do 14º BPM, deram suporte a uma mulher mantida em cárcere privado pelo companheiro, em Planaltina.

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) foi acionada às 14h30 dessa terça-feira (2/3) para verificar a denúncia. A vítima pediu socorro a um bancário, em Sobradinho, no momento em retirava um benefício. Ela entregou bilhetes para o funcionário, nos quais alertou sobre a situação e informou o endereço onde residia. Ela ainda deu orientações ao policiais.

“Você pode me ajudar. Violência doméstica. Ele tá aí fora…”, escreveu a vítima, de 27 anos. Além disso, colocou um “X”, sinal de que uma mulher está sendo vítima de violência doméstica.

Veja os bilhetes:
0

Os policiais seguiram até a casa da mulher, mas não a encontraram. O suspeito também não foi localizado no local. Posteriormente, a equipe da Provid encontrou a mulher e os dois filhos, de 1 e 3 anos, no Módulo 19 da Estância Mestre D’Armas.

A vítima confirmou à corporação as denúncias descritas à bancária. Ela relatou que sofria constantes agressões verbais e também estava sendo impedida de sair de casa, ou seja, era mantida em cárcere.

A mulher foi encaminhada à 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), onde registrou a ocorrência. A vítima e os dois filhos foram acolhidos pelo governo. O companheiro dela segue foragido.

Últimas notícias