Mulher dá tapa no rosto e joga copo em conselheiro tutelar do DF

De acordo com funcionários do órgão, a suspeita é a mesma pessoa que, em abril, atirou pedras e depredou portas de vidro do local

Google Street View/ReproduçãoGoogle Street View/Reprodução

atualizado 08/07/2019 18:58

Uma mulher de 28 anos foi presa em flagrante na tarde desta segunda-feira (08/07/2019) acusada de agredir o conselheiro tutelar do Gama Ailton Miranda.  De acordo com funcionários, a suspeita é a mesma pessoa que, em abril último, atirou pedras e depredou portas de vidro da unidade de proteção a crianças e adolescentes.

Ao Metrópoles, o secretário-geral do Conselho Tutelar do Gama 1, Roberto Mendonça, explicou que, no começo do ano, a mulher teve seus três filhos recolhidos pela Vara da Infância e da Juventude em decorrência de sua dependência química.

Na tarde desta segunda-feira (08/07/2019), ela voltou ao prédio para cobrar a guarda dos filhos. “Estava exaltada e invadiu o escritório: deu um tapa na cara do Ailton e ainda jogou um copo de vidro no rosto dele, mas não o feriu gravemente.”

As agressões só cessaram quando a acusada foi imobilizada e a Polícia Militar do DF, acionada. Ela acabou encaminhada à 20ª Delegacia de Polícia (Gama), onde teve fiança arbitrada no valor de R$ 1 mil. Como não houve pagamento da quantia, a mulher foi recolhida à Divisão de Controle e Custódia de Presos (DCCP), a carceragem da PCDF.

Escritório vandalizado

Em abril deste ano, o escritório do Conselho Tutelar do Gama 1 foi apedrejado e teve suas portas de vidro estilhaçadas. Segundo o servidor Francisco Roques, 42 anos, vigilantes foram ameaçados de morte pela acusada de vandalismo.

“Chegou com pedras na mão dizendo que ia nos matar, que ia matar os seguranças. Imaginamos que eram tiros. Foi um susto muito grande e não desejo isso a ninguém”, ressaltou.

Na época, a autora do crime chegou a fugir do local, mas foi detida e imobilizada por populares que presenciaram o ataque. Ela foi presa e conduzida para a 20ª DP (Gama) e, após ser ouvida, foi posta em liberdade.

Material cedido ao Metrópoles

Últimas notícias