Menino de 10 anos morreu asfixiado pela fumaça durante incêndio no DF

O laudo de local produzido pelo Instituto de Criminalística (IC) ficará pronto em 40 dias e apontará o que provocou o incêndio

atualizado 06/10/2020 17:05

Leonardo Henrique, 10 anosReprodução

O garoto Leonardo Henrique Pereira da Costa, 10 anos, morreu asfixiado em decorrência da inalação de fumaça, segundo peritos do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). A vítima não conseguiu deixar a casa que estava em chamas, em Planaltina, na manhã desta segunda-feira (5/10). A mãe do menino, Luzinete Barbosa, 49 anos, está internada no Hospital Regional de Planaltina com queimaduras nos braços e nas pernas.

Apesar das apurações preliminares, o laudo definitivo do IC, inclusive o de local, que poderá apontar o que causou as chamas, deverão ser concluídos em 40 dias. As primeiras informações, repassadas por testemunhas que moram próximas da casa onde ocorreu a tragédia, é de que o garoto brincava com uma caixa de fósforos, fazendo fogueiras no terreno da residência, na noite anterior ao incêndio.

Nos próximos dias, a avó de Leonardo, dona do imóvel, deverá ser ouvida na 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), que apura o caso.

Com muitas dores em decorrência das queimaduras, a mãe de Leonardo deverá ser ouvida apenas no decorrer da semana – ela está internada no Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

A estrutura da residência foi condenada pela Defesa Civil e deverá ser demolida. A quantidade de objetos inflamáveis no local, como madeira e plástico, ajudaram a aumentar as chamas.

Veja como ficou a residência:

Combate ao fogo

O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF) foi acionado para atender a ocorrência e conseguiu conter as chamas por volta das 12h10, porém, constatou o óbito de Leonardo da Costa logo em seguida. Apenas mãe e filho estavam na residência no momento em que as chamas tomaram conta do local. A avó materna do menino, dona da casa, havia deixado o lugar horas antes.

A casa atingida pelo fogo era de alvenaria e tinha quatro cômodos, mas foi completamente consumida pelas labaredas.

0

 

Ao todo, 23 militares dos bombeiros atuaram na ocorrência, que contou com cinco viaturas.

Últimas notícias