*
 

Cinco dias após ser baleado na BR-070 por um policial do Distrito Federal, Luís Guilherme, 6 anos, saiu do coma induzido. A informação foi repassada ao Metrópoles pelo pai do garoto, o brigadista da Infraero Erlon Caxias, na tarde desta quarta-feira (11/1).

Ele diz que o menino está em observação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Helena, da Asa Norte, e vem se recuperando bem.

De acordo com boletim divulgado pelo Hospital Santa Helena no fim da tarde desta quarta o estado de saúde de Luís Guilherme ainda é grave, mas estável. “O paciente apresentou melhora nas últimas 24 horas e não necessita mais do auxílio de aparelhos para respirar”, ressaltou o hospital, por meio de nota.

A Justiça ainda não marcou a data da audiência de custódia que vai definir se o agente policial de custódia do DF Sílvio Moreira Rosa, autor do disparo que atingiu Luís Guilherme, continua preso. A audiência deve ocorrer em Cocalzinho (GO).

Luís Guilherme foi baleado na BR-070, na altura de Águas Lindas de Goiás. Segundo a versão do pai, o agente Sílvio Moreira Rosa fez vários disparos contra o carro da família dele sem nenhum motivo. Um deles atingiu o garoto, que ficou com uma bala alojada no coração.

Em depoimento, o policial disse que atirou porque achou tratar-se de um “assalto”. O fato é que agente, que era lotado no Centro de Progressão Provisória do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), tem um histórico de violência e chegou a ser demitido da Polícia Civil por tentativa de fraude em aposentadoria, mas acabou reintegrado à corporação no apagar das luzes de 2014. Sílvio está preso em Goiânia (GO).

 

 

COMENTE

baleadopolicialmenino
comunicar erro à redação

Leia mais: Distrito