Médico que orientou separação de gêmeas no DF morre de Covid-19

O americano James Goodric auxiliou a equipe que fez a cirurgia em Liz e Mel, em 2019. Ele perdeu a batalha contra a doença nos EUA

Médico com a camiseta Liz e MelHospital da Criança de Brasília

atualizado 30/03/2020 13:26

O médico americano que orientou a delicada cirurgia de separação das gêmeas brasilienses Mel e Lis morreu de coronavírus, em Nova York, nos Estados Unidos, nesse domingo (29/03). James Goodric (foto em destaque), 73 anos, estava há quase seis dias internado e não resistiu à doença.

Especialista em siameses unidos pelo crânio, Goodric foi convidado por profissionais do Hospital da Criança de Brasília para acompanhar o procedimento de quase 20 horas realizado em 2019 para separar Mel e Lis.

Goodrich integrava o corpo de médicos do Hospital Montefiore Medical Center, em Nova York, e comandava o setor de pediatria da unidade de saúde.

Coordenador da equipe que executou a cirurgia nas gêmeas no Hospital da Criança, Benício Oton de Lima lamentou a morte do colega: “Eu o conhecia há mais de 20 anos. Era mais do que um profissional extremamente qualificado, ele se tornou um mentor e amigo. Está sendo muito doído”.

Procedimento inédito

A cirurgia inédita e de extrema complexidade realizada nas gêmeas Lis e Mel foi intensamente comemorada pelos pais das garotinhas e pela equipe do Hospital da Criança de Brasília.

As gêmeas estavam em tratamento no centro especializado desde os 2 meses de vida. A raridade do caso e a simpatia das meninas fizeram com que o corpo clínico se apegasse a elas.

Últimas notícias