Mãe após melhora de segurança de Bolsonaro: “Ajoelhei e agradeci”

Embora tenha dado entrado no Hospital de Base do DF passando mal, o quadro de saúde do capitão Ari Celso Rocha Lima de Barros é estável

atualizado 26/03/2020 21:35

“Estou bem, dormi a noite toda”. Essa foi a mensagem que o capitão da Polícia Militar do DF (PMDF) Ari Celso Rocha Lima de Barros, 39 anos, internado no Hospital de Base com coronavírus, mandou para a mãe, Julmar Rocha de Lima Barros, nesta quinta-feira (26/03).

Ele trabalha como segurança do o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e testou positivo para Covid-19.

De acordo com Julmar, embora tenha dado entrado no na unidade de saúde passando mal, o quadro do filho, agora, é bom e a respiração funciona normalmente. “Quando ouvi a mensagem dele, eu só ajoelhei e agradeci”, relata.

Ela diz que Ari Celso tem apresentado uma postura muito positiva com relação à doença e, mesmo preocupada, ela sempre ouviu palavras de tranquilidade do filho. “Ele diz que confia em Deus. Tudo vai dar certo com pensamento positivo”, conta.

Segundo ela, ainda não há expectativa de liberação, mas está confiante que Ari sairá do hospital rapidamente. “Ele vai poder sair de lá e dizer que está tudo bem”, afirma.

Taxas alteradas

Barros deu entrada no pronto-socorro em estado grave. Porém, na tarde desta quinta-feira (26/03), o Metrópoles obteve informações internas do Hospital de Base de que o quadro do segurança, agora segue estável, com taxas alteradas no sangue, e em tratamento.

A unidade hospitalar é gerenciada pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (Iges-DF) e é umas das duas referências no tratamento da Covid-19 na capital. A outra é o Hospital da Asa Norte (Hran).

A internação do capitão com Covid-19 foi publicada com exclusividade pelo Metrópoles, na manhã desta quinta-feira (26/03).

“Estava em casa, sob controle. Ontem [quarta] se sentiu mal e foi internado no Hospital de Base”, contou ao Metrópoles a mãe do segurança, dona Julmar Rocha de Lima de Barros. “Ele trabalha na Presidência. É segurança do presidente. Ele sempre viaja com ele. E eu acredito que esse vírus ele adquiriu nessas viagens que fez”, acrescentou.

Na viagem para Miami, em que integrantes da comitiva presidencial adoeceram, Ari não esteve presente.

Últimas notícias