Loja no DF vendia anestésico para cavalos a usuários e traficantes

Nas investigações, um usuário foi abordado ao adquirir cinco ampolas de 50ml após pagar R$ 1 mil com cartão de crédito

atualizado 11/05/2020 23:17

Em uma ofensiva contra a droga cetamina, usada como anestésico em animais de grande porte, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) deflagrou uma operação, nesta segunda-feira (11/05), para prender o dono de uma loja agropecuária em Brazlândia. Ele usava o estabelecimento para revender a substância, altamente viciante para traficantes e usuários.

Durante as investigações, um usuário foi abordado ao adquirir cinco ampolas de 50ml após pagar R$ 1 mil, via cartão de crédito. Com isso, foi realizada a prisão do proprietário do estabelecimento comercial, sendo localizados mais 156 frascos do mesmo remédio.

“Todas as vendas eram realizadas sem prescrição médica, com o objetivo de servir como entorpecente”, afirmou a delegada-chefe da 18ª Delegacia de Polícia (Brazlândia), Cláudia Alcântara.

Segundo a delegada, após ser aquecida, a cetamina é transformada em ketamina, ou Special K, como é conhecida por usuários que frequentam festas de música eletrônica. Geralmente após ser desidratada, a droga é inalada em forma de pó. “Trata-se de uma substância altamente viciante e muito perigosa. Dependendo da dose, é mortal”, disse a delegada.

0
Special K

A mistura mortal do sedativo com drogas sintéticas foi batizada de Special K pelos usuários. A substância passou a ser usada com frequência em festas de música eletrônica e consumida em larga escala pelo público no DF. Os efeitos variam de leve sedação e amnésia a um profundo estado de transe, que pode levar à insuficiência respiratória, ao coma e até a morte.

Como se trata de um anestésico, a droga impede o usuário de sentir dores, fazendo com que o indivíduo cause danos físicos a si próprio. Ela dá a sensação de intensificar as cores e os sons. Os efeitos da cetamina são normalmente mais fortes na primeira hora, mas podem durar até seis.

Últimas notícias