Justiça solta acusados de espancar estudante de direito até a morte

Os investigados estavam em prisão temporária enquanto a polícia investigava o homicídio, cometido no mês passado

atualizado 02/03/2021 20:01

rapaz sorrindoReprodução

O juiz Taciano Vogado Rodrigues Júnior revogou a prisão temporária dos acusados de espancar e matar o estudante de direito João Victor Costa de Oliveira (foto em destaque), 19 anos. A decisão foi publicada nesta segunda-feira (1º/3), o crime aconteceu em 5 de fevereiro.

“Considerando que a prisão temporária foi decretada para a regular investigação do inquérito policial, e que o referido IP já está encerrado, certo é que restou alcançada exaurida a finalidade da prisão provisória”, escreveu o magistrado.

Teriam participado do espacamento Romário Alves Pereira, Vitório Joaquim de Lima Costa, Rodrigo Araújo Sousa e Douglas Ferreira Boucher.

De acordo com informações da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), o estudante foi espancado até a morte, após ter se desentendido com dois homens que passavam de carro em frente a um bar, na Vila Buritis, em Planaltina.

Testemunhas relataram que os ocupantes do veículo gritaram de dentro do veículo para uma pessoa, e o estudante achou que teria sido xingado. Ele revidou com agressões verbais. Em seguida, os homens que estavam no automóvel voltaram com outros comparsas e agrediram fisicamente a vítima.

O quarteto usou um capacete de motociclista para golpear o jovem, que não resistiu aos ferimentos. O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) foi acionado, mas quando chegou ao local João Victor estava morto.

O veículo dos envolvidos acabou apreendido. Após o crime, os suspeitos chegaram a ser ouvidos na delegacia, mas foram liberados por falta de provas.

Veja os acusados:

0

Últimas notícias