Justiça condena integrantes de facção criminosa presos pela PCDF

Sentença foi proferida pela 7ª Vara Criminal de Brasília e envolveu, também, uma advogada que trabalhava como "pombo-correio"

atualizado 01/05/2018 20:08

Divulgação

A Justiça condenou, na segunda-feira (30/4), 18 integrantes de uma organização criminosa que operava dentro e fora dos presídios do Distrito Federal. Os alvos da Operação Avalanche, deflagrada pela Polícia Civil em outubro de 2015, vão cumprir penas de até 16 anos de prisão, em regime fechado.

A sentença foi proferida pela 7ª Vara Criminal de Brasília e envolveu também uma advogada que trabalhava como “pombo-correio” para os líderes da quadrilha encarcerados no Complexo Penitenciário da Papuda. Ela foi condenada a 3 anos, 6 meses e 15 dias de reclusão, em regime aberto, a serem cumpridos imediatamente.

Quando a operação foi deflagrada, os policiais cumpriram 41 mandados de prisão preventiva dos 49 expedidos pela Justiça tanto do DF quanto de Mato Grosso, São Paulo e Tocantins.

O delegado à frente da investigação à época, Luiz Henrique Dourado, afirmou que os envolvidos se comunicavam por meio de cartas, em Brasília, e de celulares em outros estados. Eles atuavam principalmente com tráfico de drogas, extorsões e roubos, e integram uma das cédulas do Primeiro Comando da Capital (PCC), que tentava se articular no DF.

Últimas notícias