*
 

A desembargadora Carmelita Indiano Americano do Brasil Dias, titular da 2ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Dormitórios (TJDFT) e Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do DF (TRE/DF), foi agraciada com a medalha comemorativa pelos 50 Anos de Serviço Público na quarta-feira (10/10), no Gabinete da Presidência do TJDFT.

Mineira, natural de Manhumirim, a desembargadora é graduada em Direito pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e mestre em Direito e Estado pela Universidade de Brasília. Foi professora de Direito Constitucional na UFJF, de 1973 a 1984, diretora da Escola Superior da Magistratura do DF, onde lecionou Direito Civil, e professora de Direito Civil do Instituto dos Magistrados do DF (Imag-DF).

Antes, atuou como advogada por 13 anos e ingressou no TJDFT como juíza de direito substituta em 1984. Em 1991 foi promovida a Juíza de Direito da 1ª Vara de Família de Brasília, e em 2002, por antiguidade, ao cargo de Desembargadora. Ela ingressou na Justiça do DF em 1984 e foi promovida a desembargadora em 2002. Carmelita foi vice-presidente do TJDFT entre 2014 e 2016, e, até assumir a presidência do TRE-DF, atuava como vice-presidente.

Como desembargadora foi titular da Comissão de Jurisprudência do TJ, em 2008, e da Comissão de Acompanhamento de Estágio Probatório de Juízes de Primeiro Grau, de 2010 a 2012. Ocupou o cargo de 1ª Vice-Presidente do TJDFT no biênio 2014-2016, e o de Vice-Presidente e Corregedora do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF), no biênio 2016-2018, sendo a atual Presidente da Corte eleitoral local.

Condecorações
A magistrada já foi condecorada com as Medalhas do Mérito Judiciário e Eleitoral do TJDFT e do TRE-DF, respectivamente, com a Comenda da Ordem do Mérito do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) e com a Medalha da Ordem do Mérito Brasília, do Governo do Distrito Federal.

Cunhada pela Casa da Moeda do Brasil, a medalha foi instituída pelo Decreto-Lei 51.061/61 e é concedida ao funcionário que completa meio século de vida atuando em prol do serviço público, sem cometer falta grave.