João Cabral, ex-diretor do Correio Braziliense, morre aos 63 anos

O economista faleceu na UPA de São Sebastião, na madrugada deste domingo (28/3)

atualizado 28/03/2021 17:42

João Cabral, ex-diretor do Correio Braziliense, e famíliaArquivo pessoal/Imagem cedida ao Metrópoles

Economista e ex-diretor executivo do jornal Correio Braziliense, João Augusto Cabral de Araújo morreu na madrugada deste domingo (28/3), aos 63 anos, em razão de insuficiência respiratória, desencadeada por problemas renais.

João, que tinha a saúde fragilizada, se sentiu mal durante a tarde de sábado (27/3) e foi socorrido ao hospital mais próximo de sua residência – na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Sebastião. Devido ao quadro apresentado, ele teve de ser internado imediatamente.

A família tentava a remoção para um hospital particular, no entanto, em razão da lotação provocada pela pandemia de Covid-19, não foi possível encontrar uma vaga a tempo. Os parentes afirmam que o paciente foi bem atendido na unidade de saúde pública.

Casado com Ana Maria há 38 anos, João deixa a esposa, quatro filhos e três netos. O corpo do economista será enterrado na segunda-feira (29/3), no cemitério Campo da Esperança. A família ainda não confirmou o horário.

Atualmente, João Cabral trabalhava como secretário de planejamento da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

0

 

Últimas notícias