Ibaneis descarta retomada de aulas no DF em maio, mas agosto “agrada”

O governador não cravou uma nova data, mas disse entender que o ano letivo está comprometido

atualizado 08/05/2020 9:28

Michael Melo/Metrópoles

O governador Ibaneis Rocha (MDB) disse, na tarde desta quinta-feira (07/05), que ainda não decidiu a data para a reabertura das escolas no Distrito Federal. Mas ele descartou volta às aulas em maio. “O ano letivo está quase perdido, está comprometido”, disse o emedebista, logo após reunião com a juíza Kátia Balbino de Carvalho Ferreira, da 3ª Vara Federal Cível, representantes do setor produtivo e do Ministério Público, no Palácio do Buriti.

Em 1º de abril, diante da expansão do número de casos do novo coronavírus no Distrito Federal, o governador ampliou o período de suspensão das aulas. Por meio do decreto publicado nesta data, as escolas, universidades e faculdades das redes de ensino pública e privada devem continuar fechadas até o dia 31 de maio.

O problema é que, segundo o GDF, o pico da curva da doença no DF será em julho. Em 24 de abril, Ibaneis garantiu à coluna Grande Angular que nenhuma medida seria tomada sem que o governo tenha segurança sobre as consequências da iniciativa.

Ibaneis não definiu a data para volta às aulas. “Eu fiz uma consulta aos pais. E a maioria tem colocado como opção (o mês de) agosto, o que me agrada muito”, considerou o governador. “Mas não é o momento ainda de a gente tratar disso. Tem que esperar o correr da curva durante o mês de maio para fixar uma data efetiva”, antecipou.

“Maio está descartado”, reforçou. Sobre o risco de perda do ano letivo, Ibaneis já pediu à Secretaria de Educação para manter contato com o Ministério da Educação sobre as exigências da carga horária.

O governador acredita que a Universidade de Brasília (UnB) vai seguir os mesmos passos do GDF para a retomada das aulas. Ele disse que mantém diálogo constante com a reitora Márcia Abrahão.

O presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Privados de Ensino (Sinepe), Álvaro Domingues, fez ponderações sobre o mês proposto pelo Palácio do Buriti. “A instituição de ensino particular do Distrito Federal é a favor do retorno às aulas de forma lenta, gradual e segura, seguindo as normas de saúde e sanitárias que forem determinadas. As escolas não suportam além do mês de maio, isso é fato. Essa informação de retorno apenas no mês de agosto é descabida e não partiu das escolas particulares do DF. Somos completamente contra essa possibilidade”, pontuou.

0

Comércio

Por precaução, nesta quinta, o governador prorrogou em mais uma semana a reabertura do comércio. Em decisão sobre uma ação civil pública dos Ministérios Públicos Federal e do DF, a juíza Kátia de Carvalho suspendeu a retomada das atividades no dia 11 de maio, como o governo havia previsto inicialmente.

Antes de decidir sobre o assunto, a magistrada quis mais detalhes sobre as medidas que estão sendo adotadas para conter o coronavírus no DF. A juíza estabeleceu exigências durante a reunião para a reabertura de parte comércio local, planejada pelo Governo do Distrito Federal (GDF). Segundo a magistrada, os shoppings não poderiam receber crianças e teriam limitação de público – por exemplo, 500 pessoas por turno.

Ela também determinou prazo até segunda-feira (11/05) para o Executivo local apresentar a documentação a fim de provar a segurança da retomada das atividades, sem que haja o perigo de contágio do novo coronavírus. As respostas serão incluídas no processo, segundo o GDF. “De modo que a gente restabeleça os poderes do Executivo para continuar governando a cidade. Ou a gente abre (o comércio) de forma controlada, ou (os comerciantes) vão abrir na marra“, alertou o governador.

Ibaneis disse que pretende reabrir o comércio no dia 18, mas seguirá a decisão da Justiça. De acordo com os planos do GDF, comércio de rua funcionaria das 11h às 19h e shoppings, que terão os banheiros fechados, das 13h às 21h.

O emedebista prometeu iniciar as campanhas educativas para a população voltar às ruas com segurança. “A sociedade tem que entender que não é porquê você está em momento de reabertura por ter adotado as medidas corretas lá no início que agora chegou a hora de partir para a festa. Nós temos que ter muita responsabilidade. Até porque o cenário nacional indica que nós vamos ter alguns meses de pandemia pelo Brasil todo”, alertou.

De acordo com Ibaneis, o Hospital de Campanha do Mané Garrincha deve ser entregue na segunda-feira (11/05). A instalação está quase concluída.

O comércio não abre antes do dia 18, mas a fiscalização ao uso de máscaras começa na segunda (11/05), segundo o governador.

Últimas notícias