Ibaneis confirma volta às aulas presenciais em 3/11: “Caminho certo”

Previsão do governador é assinar, ainda nesta terça-feira (26/10), decreto que determina retorno 100% presencial nas escolas públicas do DF

atualizado 26/10/2021 12:06

Ibaneis Rocha em Solenidade de apresentação de colaboradores para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA II) de Ceilândia no Salão Branco do Palácio do BuritiHugo Barreto/Metrópoles

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), confirmou, na manhã desta terça-feira (26/10), o retorno 100% presencial às aulas nas escolas da rede pública do DF, que acontecerá na próxima quarta-feira (3/10).

“A ideia é assinar o decreto ainda hoje, já dando essa certeza e essa previsibilidade, para que, no dia 3, a gente tenha o retorno das aulas. É o natural que a gente volte a viver dentro da normalidade”, afirmou.

Segundo Ibaneis, a decisão foi tomada com base na queda dos índices de transmissão da Covid-19 e no avanço da vacinação. “Sabemos que teremos resistências, principalmente por causa dos sindicatos, mas nós temos certeza de que estamos no caminho certo”, destacou.

“Quando pregaram lá atrás que o retorno às aulas matariam as crianças e os professores, ficou provado, depois de quase 90 dias de aula presencial, que ninguém morreu por conta disso. Tá na hora de dar um passo adiante e avançar, porque pensamos nas nossas crianças. Temos de tê-las em sala de aula, evitando a evasão escolar, que aumentou muito nos últimos períodos”, acrescentou.

A declaração ocorreu durante a assinatura da ordem de serviço para a obra do corredor de ônibus do Setor Policial Militar, nesta manhã.

Ibaneis também comentou que não tem faltado imunizantes contra Covid-19 no DF. “As vacinas, graças a Deus, estão chegando com regularidade. A gente segue na campanha e avançando bastante. Não tem faltado vacina, e os postos estão trabalhando em constância”, pontuou o governador.

Corredor Eixo Oeste

A obra do corredor de ônibus do Setor Policial Militar faz parte do pacote de obras para o Corredor Eixo Oeste, que interliga Sol Nascente/Pôr do Sol, Ceilândia, Taguatinga, Vicente Pires, Guará, Sudoeste e Asa Sul, no Plano Piloto.

No total, são previstos R$ 500 milhões em investimentos para viabilizar um corredor exclusivo de ônibus entre essas regiões.

O Corredor Eixo Oeste será uma conexão de, aproximadamente, 30 km entre o Sol Nascente e a área central do Plano Piloto, passando pelas avenidas Hélio Prates e Comercial Norte, no centro de Taguatinga, e a Estrada Parque Taguatinga (EPTG). A partir daí, a nova via se desmembra em duas, a Estrada Parque Indústria Gráficas (Epig) e a ESPM (Setor Policial Sul).

Artesãos

Após assinar ordem de serviço para a obra do corredor de ônibus do Setor Policial Militar, o governador Ibaneis Rocha (MDB) entregou mais de 200 carteiras nacionais de artesãos a trabalhadores do segmento no Distrito Federal.

A entrega ocorreu na manhã desta terça (26/10), no Palácio do Buriti.

“Um dia de felicidade e reconhecimento pelo trabalho que exercem e pelo que produzem para o Distrito Federal. Essa carteira é, realmente, importante para todos nós”, comentou o governador.

A tutela do artesanato no DF é de responsabilidade da Secretaria de Turismo do DF (Setur-DF), por meio da Lei nº 6.924, de 29 de julho de 2021, sancionada por Ibaneis. Com a nova lei, o artesanato passou a ter um programa local específico para desenvolver, qualificar e promover a atividade como instrumento de trabalho e empreendedorismo.

Atualmente, na base de dados do Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab), o DF tem registrados cerca de 12,4 mil artesãos. Desse total, existem 4.557 com carteiras ativas que tiveram faturamento, de janeiro de 2019 a setembro deste ano, de R$ 1,7 milhão em 104 eventos.

Refis

O titular do Palácio do Buriti também comentou o novo Refis. “Após a elaboração do Refis e encaminhamento à CLDF, tivemos um problema sério, que foi a pandemia. Os empresários, muitos deles, não conseguiram aderir a esse Refis e também se endividaram nos anos de 2020 e 2021”, explicou o governador.

“A gente vem trazendo novamente o empresariado para dentro desse Refis, dando condição para que eles voltem a contratar. O mais importante para a gente é a geração de emprego e renda. Por isso, estamos abrindo mão de algum desses tributos para que a gente possa fomentar o empresariado do Distrito Federal”, reforçou.

Mais lidas
Últimas notícias