Há 87 dias com concurso da PCDF suspenso, Cebraspe aguarda Justiça

Centro recorreu da liminar que interrompeu o certame e afirmou que decisão afronta o "princípio da primazia do interesse público"

atualizado 31/03/2022 7:47

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) recorreu da liminar que suspendeu o último concurso da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). Agora, a empresa e os candidatos aguardam apreciação do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT).

O certame está em compasso de espera há 87 dias. O edital do concurso, um dos mais esperados de 2020, foi publicado há 638 dias e a prova aplicada há 221 dias. Com a demora, os candidatos ficam em um impasse, na expectativa de saber ou não quando vão seguir nas próximas fases.

A Justiça acatou o pedido de oito concorrentes ao cargo de agente de polícia nas vagas reservadas a negros e pardos. Eles alegam que há uma regra no edital determinando que aos aprovados no certame por cotas e também por ampla concorrência devam ficar na lista de quem passou pela ampla concorrência. Por esse princípio, haveria, no entendimento desse grupo, a “liberação” de vagas na lista de cotas.

Esses candidatos argumentam que 275 pessoas tiveram a redação corrigida na lista de cotas, mas teriam nota para passar na ampla concorrência, já que tiraram nota igual ou superior a 64,06 na avaliação objetiva. Isso abriria mais vagas para outros candidatos negros terem sua prova corrigida. O juiz acatou o pedido e suspendeu o certame.

Recurso

Mais lidas
Últimas notícias