GDF começa a fazer pagamentos em dinheiro do Nota Legal. Veja as datas

Neste primeiro lote, serão depositados os créditos referentes a 30 mil indicações, no valor total de R$ 6,1 milhões

atualizado 29/09/2020 11:34

Site do Nota legal com duas mãos e uma nota fiscalHugo Barreto/Metrópoles

A Secretaria de Economia começou a efetuar, nessa segunda-feira (28/9), os pagamentos em depósito bancário dos contribuintes que fizeram essa opção no programa Nota Legal. A escolha foi realizada em junho de 2020.

Neste primeiro lote, serão depositados os créditos referentes a 30 mil indicações, no valor total de R$ 6.127.564,01.

O pagamento foi disponibilizado à meia-noite para quem indicou contas do Banco de Brasília (BRB) e, na manhã desta terça-feira (29/9), para os demais bancos.

Até o próximo dia 8, serão feitos todos os depósitos solicitados, no valor total de R$ 28,9 milhões, referentes a 160.519 indicações.

Veja as datas dos depósitos:

1º lote – 28/9
2º lote – 29/9
3º lote: 30/9
4º lote: 5/10
5º lote: 7/10
6º lote: 8/10

Indicação

A escolha para o resgate começou em 1º de junho e terminou no dia 30 do mesmo mês. “Este valor será injetado no consumo das famílias e aquecerá a economia local, retornando parte aos cofres públicos em forma de nova arrecadação”, explicou o secretário de Economia, André Clemente, ao Metrópoles, no início do mês.

O ano de 2020 foi o primeiro em que os contribuintes com saldo no Nota Legal não puderam indicar bens de terceiros para receber desconto no Imposto Predial e o Imposto Territorial Urbano (IPTU) ou no Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Por isso, houve aumento do pedido dos resgates de créditos em dinheiro.

Em 2019, 116.655 mil pessoas pediram o crédito em dinheiro. Neste ano, o número cresceu para 160,5 mil.

Últimas notícias