Francisco Araújo assume como secretário de Saúde do DF

Presidente do Iges-DF será efetivado no cargo no lugar de Osnei Okumoto, segundo confirmou o governador Ibaneis Rocha (MDB)

Novo secretário de Saúde de terno e preto e gravata azulJacqueline Lisboa/Esp. Metrópoles

atualizado 17/03/2020 14:00

O governador Ibaneis Rocha (MDB) efetivou o diretor do Instituto de Gestão Estratégica da Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), Francisco Araújo, como novo secretário de Saúde do DF.

Araújo foi nomeado interinamente para a pasta, após a exoneração a pedido do ex-secretário Osnei Okumoto. “Ele vai ser efetivado. Estou só aguardando. Tenho uma reunião com eles para ver quem vai ficar na diretoria do Iges”, afirmou Ibaneis. Ainda não há definição do nome do próximo diretor do instituto.

Segundo Ibaneis, o governo avalia se nomeará um personagem do quadro do Iges ou se trará alguém de fora. O emedebista disse também que o governo vai acelerar as obras locais para diminuir o impacto do novo coronavírus na economia de Brasília.

Osnei Okumoto foi exonerado do cargo de secretário de Saúde do Distrito Federal em meio à crise gerada pelo novo coronavírus. Entretanto, ele não vai deixar totalmente o governo. Agora, assume como diretor da Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs).

O Distrito Federal tem 22 casos confirmados de coronavírus. Todos são pacientes que vieram do exterior, segundo o GDF. Ou seja, ainda não há contaminação comunitária na capital do país. O número subiu em relação aos 19 registrados nessa segunda-feira (16/03).

Ibaneis disse, nesta terça-feira (17/03), que não há transmissão comunitária da doença no DF. “A população está correspondendo ao nosso chamamento”, destacou. O emedebista deu as declarações em frente ao Palácio do Buriti, após visitar um ônibus histórico do DF que será usado pela Secretaria de Turismo para promover Brasília turisticamente.

“Espero que, dentro de dias, a gente possa trazer notícias melhores”, pontuou. Para Ibaneis, o fechamento de fronteiras na Europa e o cancelamento de voos vai colaborar na contenção da doença. “Existe a perspectiva de aumento no Brasil nos próximos dias e, na sequência, a diminuição”, assinalou. No entanto, além da questão sanitária, a doença também está afetando a economia do DF e do país.

Nesta quarta-feira (18/03), o Banco de Brasília (BRB) lançará crédito de R$ 1 bilhão para ajudar o setor produtivo. Contudo, a arrecadação local pode despencar mesmo assim. Por isso, segundo Ibaneis, o GDF vai acelerar as obras previstas para este ano.

Nesta terça-feira, por exemplo, Ibaneis assinou contrato para a construção de sete novas unidades de pronto atendimento (Upas). Os alvarás de construção serão retirados nos próximos dias.

Últimas notícias