Fiscais derrubam casas do Parque das Copaíbas, no Lago Sul

A operação está sendo realizada nesta terça-feira (17/7), com o apoio da Polícia Militar

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 17/07/2018 13:50

O Parque das Copaíbas, no Lago Sul, está sendo alvo de uma operação de desobstrução nesta terça-feira (17/7). A região abriga o Córrego das Antas, que deságua no Lago Paranoá e em outras nascentes. A Polícia Militar está no local. A imprensa não teve autorização para entrar.

Mônica Cândido reside no Parque das Copaíbas. Ex-presidente da Associação dos Moradores do Córrego das Antas (AMCA), ela lamenta a “falta de diálogo” do GDF com a comunidade local. “A gente tem consciência de que não pode permanecer aqui. Mas vamos ficar debaixo das estrelas? A maior parte das pessoas aqui não tem onde morar, não tem como pagar aluguel”, afirma.

A ação está sendo coordenada pela Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis). O Parque Ecológico das Copaíbas, localizado entre a QI 26 e a QI 28 do Lago Sul, pertence à Área de Proteção Ambiental (APA) do Lago Paranoá.

Criado por lei em 1996, o parque não possui infraestrutura e tem sido mantido pela comunidade que ocupa o terreno. Segundo o órgão, uma liminar concedida com o intuito de impedir a desobstrução do lugar caiu após 20 anos de vigência.

Mônica conta que sua família ocupa o local mesmo antes da existência do Lago Sul. “O governo criou o parque antes de resolver a nossa questão aqui dentro”, lamenta. Vinte e duas casas estão sendo demolidas.

Últimas notícias